Crise Financeira

Portugal deverá receber ajuda de 80 mil milhões para três anos

Portugal deverá receber ajuda de 80 mil milhões para três anos

O programa de ajuda a Portugal atingirá, provavelmente, os 80 mil milhões de euros e poderá abranger um período de três anos, estimou o comissário europeu dos Assuntos Económicos, Olli Rehn.

A estimativa do montante da assistência financeira solicitada por Portugal foi avançada, esta sexta-feira, em Godollo, arredores de Budapeste, à margem da reunião de ministros das Finanças da Zona Euro, com Teixeira dos Santos a ser o centro de todas as atenções.

"O nosso objectivo é concluirmos [aprovar a ajuda] no Ecofin de meados de Maio [dias 16 e 17]", disse Olli Rehn, acrescentando que o auxílio financeiro deverá chegar 10 dias depois. "Este calendário é suficiente para cobrir as necessidades financeiras de Portugal", acrescentou.

O presidente do Eurogrupo, Jean-Claude Juncker, anunciou que o processo de assistência financeira a Portugal foi oficialmente lançado.

O mesmo responsável acrescentou que os preparativos vão começar de imediato, com o início das negociações entre Comissão Europeia, Banco Central Europeu (BCE) e Fundo Monetário Internacional (FMI) e as autoridades portuguesas, a quem Jean-Claude Juncker pediu desde já um "ambicioso" programa de ajustamento orçamental, que deverá estar concluído em meados de Maio e ser implementado pelo Governo saído das eleições de 5 de Junho.

No mesmo sentido, o presidente do Banco Central Europeu (BCE) sublinhou que o processo de assistência financeira a Portugal implica "trabalho duro" que vai começar de imediato.

Jean-Claude Trichet advertiu que é necessário agora negociar "um programa ambicioso" que contemple não só "um ambicioso ajustamento orçamental", mas também "reformas estruturais que são essenciais".

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG