Covid-19

Portugal emitiu mais de 15,7 milhões de certificados digitais até 1 de março

Portugal emitiu mais de 15,7 milhões de certificados digitais até 1 de março

Portugal emitiu mais de 15,7 milhões de certificados digitais até 1 de março passado, correspondendo a maioria a certificados de vacinação contra a covid-19 (12,34 milhões).

Contam-se, ainda, 1,41 milhões de documentos que comprovam a recuperação da doença covid e os restantes são de testagem. Na União Europeia (UE), foram emitidos mais de 1700 milhões de certificados pelos 27 estados-membros e também por mais 35 países que não pertencem à UE, mas aderiram ao sistema.

A proposta da Comissão Europeia de prolongar a validade do certificado até 2023, tornando-os, assim, válidos por mais 12 meses, até junho do próximo ano, será adotada pelo Parlamento Europeu e pelo Conselho Europeu. O último relatório da Comissão Europeia que avalia o impacto dos certificados foi publicado este mês e "mostra que, desde o lançamento do sistema em julho de 2021, os estados-membros emitiram mais de 1700 milhões de certificados digitais covid, facilitando a livre circulação numa altura em que a pandemia impunha restrições às viagens".

PUB

Alívio às restrições

Naquele relatório, a Comissão Europeia pede que se aliviem as restrições que impedem a livre circulação assim que a situação epidemiológica permitir.

A extensão da validade do certificado não pretende que este seja usado para impôr mais restrições, mas sim para facilitar viagens, caso seja necessário continuar a usar o mecanismo nos próximos meses, visto que se desconhece como evoluirá a situação pandémica depois do Verão. Aliás, a maioria dos estados-membros expressou preocupação pela extinção deste mecanismo facilitador de viagens.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG