Evolução

Portugal está melhor do que Espanha e Itália na mesma fase da pandemia

Portugal está melhor do que Espanha e Itália na mesma fase da pandemia

Partindo de um ponto similar, os dados nacionais mostram menos doentes e mortos devido à pandemia de Covid-19 comparando com dados de Espanha e Itália.

Quando os dois países mais atingidos na Europa - Espanha e Itália - estavam na mesma fase de disseminação da Covid-19 em que Portugal se encontra agora, tinham sofrido mais mortes e Espanha estava a tratar mais pessoas infetadas. Na comparação direta, até agora Portugal sai bem na figura, mas nada impede que os números comecem, no futuro, a disparar.

A 1 de abril, 18 dias depois de passar a fasquia de dois infetados por cem mil habitantes, Portugal somava 8251 pessoas com diagnóstico positivo, ou 80 por 100 mil habitantes. Quando estava no mesmo estádio de evolução da doença em que Portugal está hoje, Espanha tinha quase 66 mil infetados, ou 140 doentes por cem mil habitantes.

Na mesma fase de aceleração da doença, Itália tinha menos infetados: 59 por 100 mil habitantes. Mas o valor menor pode ter uma explicação simples: na altura, a Covid-19 estava concentrada no Norte do país. Ora, as contas do JN assentam não na população da Região Norte, mas sim no total de habitantes do país. Assim, como o universo é maior, o número de infetados dilui-se.

Seguindo a mesma lógica para o número de mortes, na quarta-feira, Portugal chegou às 187 vítimas mortais por Covid-19, ou 1,82 por 100 mil habitantes. Numa fase comparável de evolução da doença, a Itália lamentava a perda de 2,38 vidas e Espanha atingia a 3,80 mortes.

Como se fez a conta

Para comparar os três países, foi preciso encontrar uma forma de os pôr ao mesmo nível. Ter 100 mortes num país de dez milhões de habitantes tem um peso muito maior do que as mesmas 100 mortes num país com uma população de 46 milhões (Espanha) ou 60 milhões de pessoas (Itália).

Para tornar os dados comparáveis, e com a orientação do geógrafo Rio Fernandes, os cálculos do JN não se basearam no número absoluto de infetados e de mortos, mas sim num dado relativo: por 100 mil habitantes.

As datas também foram harmonizadas. Em Portugal, a disseminação da Covid-19 começou a acelerar em meados de março. Foi no dia 15 que se passou a fasquia dos dois infetados por 100 mil habitantes. Para saber se hoje está numa posição melhor ou pior do que estava, Itália e Espanha, o JN procurou o ponto em que os dois outros países do Sul da Europa também passaram a mesma barreira. Em Itália foi no primeiro dia do mês e em Espanha no dia 9.

A mesma lógica foi seguida para comparar as mortes. Desta vez, partiu-se do momento em que o número entrou nas casas decimais. Portugal registou 0,12 mortes por 100 mil habitantes no dia 21 de março; em Espanha foi no dia 11 e em Itália a 3 de março.

O passado e o futuro

Se Portugal tem hoje menos doentes e mortos do que Espanha e Itália numa fase comparável, tal não significa que as fatalidades nunca venham a acelerar.

Se a realidade de outros países pode servir de exemplo, note-se que na quarta-feira Espanha tinha 19 mortes por 100 mil habitantes e a Itália tinha quase 22.

Outras Notícias