Saúde

Portugal prepara-se para o coronavírus e ativa dispositivos de prevenção

Portugal prepara-se para o coronavírus e ativa dispositivos de prevenção

Portugal já fez acionar os dispositivos de saúde pública devido ao coronavírus proveniente da China e tem em alerta o Hospital de São João, no Porto, o Curry Cabral e Estefânia, em Lisboa, disse a diretora-geral de Saúde esta quarta-feira.

Em conferência de imprensa na sede da Direção-Geral da Saúde, em Lisboa, Graça Freitas disse que foram ativados os protocolos estabelecidos para situações do género. A linha Saúde 24 (800 24 24 24) e a linha de apoio médico vão ser reforçadas, para evitar que, em caso de eventual contágio, as pessoas encham os centros de saúde e as urgências dos hospitais.

A diretora-geral de Saúde adiantou que "não há casos suspeitos em Portugal" de infeções com o coronavírus, não existindo uma situação de alarme, mas reforçou que as autoridades de saúde estão a acompanhar a situação por precaução. Até ao momento, o misterioso vírus chinês provocou 17 mortes e 44 8 infetados, sete dos quais saíram para outros países. São esses últimos que causam mais preocupação a Portugal, tendo em conta que o vírus é transmissível entre humanos. A maioria dos 441 restantes doentes infetados proveniente da cidade chinesa de Whuan, onde se pensa que seja o foco da infeção.

Graça Freitas explicou que existem protocolos internacionais para prevenir que o vírus seja exportado a partir da China, sendo os rastreios feitos na origem, antes de viagens de comboio, avião ou barco.

No seu esquema de prevenção, Portugal também tem um protocolo com o Alto Comissariado para as Migrações para fornecer serviços de tradução caso seja necessário.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG