Covid-19

Portugal tem dois contratos para "possível" terceira dose da vacina

Portugal tem dois contratos para "possível" terceira dose da vacina

O Infarmed informou esta sexta-feira que a "informação disponível até à data não permite concluir sobre a necessidade" de uma terceira dose da vacina contra a covid-19. Contudo, o país já se acautelou e tem dois contratos com a Pfizer e a Moderna.

A autoridade nacional do medicamento explica que, conjuntamente com a Direção-Geral da Saúde (DGS), "estão a acompanhar os dados técnico-científicos" e a "eventual necessidade de doses adicionais ao esquema aprovado para algumas populações mais vulneráveis".

Desta forma, para administrar uma possível terceira dose e acautelar a população face a novas variantes, Portugal tem dois contratos com as farmacêuticas BioNTech/Pfizer e Moderna, que ultrapassam os 14 milhões de vacinas.

Para o ano de 2023, o contrato com a Pfizer é de mais 10 milhões de doses.

O Infarmed informa que poderão chegar "mais vacinas" a Portugal, mas algumas ainda estão em avaliação pela Agência Europeia do Medicamento (EMA).

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG