Prevenção

Portugal terá 230 postos de vigia contra incêndios

Portugal terá 230 postos de vigia contra incêndios

O Governo vai promover a instalação de 230 postos de vigia contra incêndios em todo o território. Bombeiros vão ganhar 81 viaturas à conta do PRR.

Ainda este mês estarão em funcionamento os 77 postos de vigia prioritários. Até junho, ficará pronta a rede secundária que conta com 153 postos. Ao todo, a rede nacional terá 230 postos de vigia em funcionamento, afirmou esta manhã o ministro da Administração Interna, José Luís Carneiro.

O dispositivo anual de combate a incêndios será apresentado a 14 de maio, antecipou a secretária de Estado da Proteção Civil, garantindo que o facto de as diretivas operacionais ainda não terem sido lançadas não terá impacto uma vez que têm vigência anual.

Durante uma audição parlamentar, a secretária de Estado da Proteção Civil adiantou que o Plano de Recuperação e Resiliência prevê uma verba de 20 milhões de euros para o setor dos bombeiros. Patrícia Gaspar especificou que 13 milhões servirão para a aquisição de 81 veículos de combate a incêndios e transporte de água para corporações de todo o país.

"É a maior distribuição desde 1980", frisou a secretária de Estado, esclarecendo que a escolha das corporações baseou-se em "critérios mensuráveis" e validados com a estrutura de missão.

Dos 20 milhões ainda haverá um milhão que servirá para reforçar a capacidade de formação da Escola de Bombeiros, esperando-se que possa beneficiar cerca de 3600 profissionais.

Antes, o ministro já havia manifestado a intenção de promover uma cultura preventiva e dar continuidade ao esforço de profissionalização dos bombeiros, mas sem esquecer a sua génese voluntária. José Luís Carneiro anunciou uma verba de 28,7 milhões para o financiamento permanente dos bombeiros, um aumento de 3,7% relativamente ao ano passado. Haverá ainda mais 2,5 milhões de euros para o reforço extraordinário da capacidade operacional e a mais que duplicação do Fundo de Proteção Social do Bombeiro que passará a ser de 1,8 milhões de euros.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG