Pandemia

Portugal ultrapassa a barreira dos quatro mil casos diários de covid-19

Portugal ultrapassa a barreira dos quatro mil casos diários de covid-19

Portugal ultrapassa barreira dos quatro mil casos de covid-19, num dia em que registou 33 mortos, um dos números mais elevados de sempre.

No total, estão contabilizados 132616 casos e 2428 mortes por covid-19 desde que a pandemia foi assinalada em Portugal, a 2 de março, batendo recordes pelo segundo dia consecutivo.

Depois de ter registado 3960 casos na quarta-feira, Portugal ultrapassou, esta quinta-feira, a barreira das quatro mil infeções diárias por covid-19. Com mais 4244 registos, são agora mais de 130 mil os positivos sinalizados desde o início da pandemia.

Com 33 mortes em 24 horas, esta quinta-feira é o sétimo dia com mais mortalidade associada à covid-19, com o país a regressar a níveis de vítimas mortais só vistos em abril, no pico da primeira vaga da pandemia, quando se registaram entre 34 e 37 óbitos, por seis vezes, sendo que o máximo foi assinalado a 3 de abril.

As vítimas mortais são 18 homens e 15 mulheres. A maioria, como tem sido hábito desde o início da pandemia, são pessoas com mais de 80 anos (nove homens e 12 mulheres). Na faixa etária imediatamente anterior, a segunda mais afetada pela pandemia, a covid-19 levou mais nove vidas (seis homens e três mulheres).

Numa semana em que foi contabilizado novo óbito no escalão etário entre os 50-60 anos, o de homem, registo, ainda, para as duas vítimas do sexo masculino na faixa etária imediatamente acima, dos 60-69 anos.

O número de internados continua a subir: com mais 40 pessoas hospitalizadas, são, agora, 1834 as pessoas que carecem de cuidados hospitalares, 269 das quais (mais sete) em unidades de cuidados intensivos.

O Boletim da Direção-Geral da Saúde, libertado esta quinta-feira, regista mais 1657 pessoas recuperadas da covid-19. Contas feitas, há mais 2279 casos ativos relativamente a quarta-feira, para um total de 51996 pessoas infetadas com o novo coronavírus atualmente em Portugal.

Há, ainda, mais 2394 contactos em vigilância pelas autoridades de saúde. São, assim, 62457 as pessoas que estiveram próximas de doentes confirmados e cujo estado de saúde é monitorizado.

Região Norte com 58% dos casos registados esta quinta-feira

Acentuando uma tendência das duas últimas semanas, a Região Norte (RN) volta a registar mais de metade dos casos de covid-19 contabilizados até à meia-noite de quarta-feira: com 2474 das 4244 novas infeções, a zona que foi o epicentro da pandemia até julho, acumulou 58% dos novos registos.

Em termos de mortalidade, quase 50% dos novos óbitos foram registados na RN (16 em 33), para um acumulado de 1069 vítimas mortais da doença que foi sinalizada no país a 2 de março, com dois casos identificados na zona nortenha.

A Região de Lisboa e Vale do Tejo somou mais 1102 casos de covid-19, o que equivale a cerca de 26% do total últimas 24 horas. Na zona da capital, foram levadas mais 12 vidas pela doença, elevando para 967 o total de vítimas do novo coronavírus no entorno da cidade mais povoada do país.

Região Centro com recorde de casos de covid-19

As outras cinco vítimas mortais foram registadas na Região Centro, que soma um total de 309 óbitos, no dia em que registou um novo recorde de casos de covid-19, 524, ultrapassando o máximo anterior, de 521, registado a 12 de abril.

Nas outras regiões do país não há vítimas mortais a assinalar, com o número de casos a registar números superiores aos do verão, mostrando que a segunda vaga chega a todo o território, mas de uma forma mais suave do rio Tejo para baixo.

Nas ilhas, após meses sem casos, a Madeira ultrapassou os Açores, mais afetados no início da pandemia, e mantém a tendência: a "Pérola do Atlântico" acumulou mais seis infeções, para um total de 431, enquanto o arquipélago açoriano contabilizou cinco novos casos, para um somatório de 358.

Outras Notícias