Coronavírus

Portugueses "abandonados" em Buenos Aires sem voo de regresso

Portugueses "abandonados" em Buenos Aires sem voo de regresso

Cerca de 45 portugueses estão retidos em Buenos Aires, na Argentina, depois dos voos de regresso a Portugal, previstos para amanhã, quinta-feira, terem sido cancelados, face à pandemia do coronavírus.

Um dos grupos viajou para a capital argentina para visitar a Expoagro, a mais importante exposição agroindustrial em campo aberto daquele país sul-americano, numa viagem organizada pela Associação de Agricultores do Baixo Alentejo (AABA), com sede em Beja.

Estes cidadãos saíram de Portugal no dia 6 de março, num voo da companhia espanhola Ibéria, com destino a Madrid e depois rumo a Buenos Aires, na Argentina. O regresso, pela mesma rota, estava previsto para amanhã, quinta-feira, mas foi cancelado.

Os portugueses contactaram a Embaixada de Portugal na capital argentina, para procurarem ajuda com vista a conseguir uma solução para o repatriamento mas a resposta, segundo Francisco Palma, presidente da AABA, não foi a esperada. Uma funcionária "entregou-nos duas fotocópias do site da Aerolines Argentinas com os contactos e os valores dos bilhetes sem impostos e que se têm que comprar presencialmente", disse ao JN.

O agricultor mostrou-se agastado com a situação, afirmando: "é caricata a utilidade das nossas representações diplomáticas. Deixam as pessoas ao abandono"

"Até hoje, pagando preços exorbitantes por novos bilhetes, 14 elementos do grupo já regressaram a Portugal. Mas nem todos podem dispensar verbas astronómicas", sustentou Francisco Palma.

Apesar de ainda poderem circular pelas ruas de Buenos Aires, o grupo tem estado confinado a maior parte do tempo ao "El Conquistador Hotel", procurando em conjunto encontrar uma saída para deixar a Argentina.

Um outro grupo de 15 portugueses, que foram em viagem de turismo, está num hotel próximo, estando todos em contacto visando uma solução para o seu repatriamento.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG