Campanha

Portugueses já doaram 396 toneladas de alimentos ao Banco Alimentar

Portugueses já doaram 396 toneladas de alimentos ao Banco Alimentar

Os portugueses doaram, até às 18 horas deste sábado, 396 toneladas de alimentos para o Banco Alimentar contra a Fome. Marcelo Rebelo de Sousa também andou às compras.

O fim de semana de recolha de alimentos nos supermercados de todo o país termina domingo, naquela que é sempre a campanha mais importante do ano.

"Foram cerca de 400 toneladas de alimentos, com números provisórios, o que é semelhante à recolha do ano passado", disse, ao JN, Isabel Jonet, presidente da Federação Portuguesa dos Bancos Contra a Fome.

Este é, para já, um balanço "muito positivo", considera, uma vez que a recolha do ano passado foi já uma das mais bem-sucedidas de sempre.

A campanha contempla "praticamente meio milhão de beneficiários, o que é muito para uma população de dez milhões de pessoas", referiu Marcelo Rebelo de Sousa, na sexta-feira, durante uma visita à sede do Banco Alimentar de Lisboa.

O presidente da República avisa que "quem puder dar apenas um produto, pequeno que seja, está a contribuir", por isso apela à solidariedade dos portugueses.

Este sábado, Marcelo deu o exemplo e fez compras num supermercado da capital em benefício da campanha do Banco Alimentar. "Já são muitos anos a contribuir e são sempre os mesmos produtos, aquilo que é duradouro, resistente, essencial: leite, conservas, óleo, azeite, arroz, açúcar, massas, cereais, mais para os miúdos", elencou.

Os alimentos recolhidos nesta campanha são entregues por intermédio de 2600 instituições de solidariedade social, mas "nada era possível sem os 40 mil voluntários", realça Jonet.