Gripe das aves

Póvoa de Varzim proíbe circulação e comércio de aves até 3 de abril

Póvoa de Varzim proíbe circulação e comércio de aves até 3 de abril

A Câmara Municipal da Póvoa de Varzim decidiu proibir qualquer circulação e comércio de aves, até ao dia 3 de abril, depois de ter sido confirmado um foco de gripe aviária na região. O concelho está inserido na área de vigilância por estar a 10 km de Vila do Conde, concelho onde foi confirmado um foco de infeção.

Segundo um comunicado da autarquia, a Direção Geral de Alimentação e Veterinária (DGVA) decidiu colocar a Póvoa de Varzim na área de vigilância, por se tratar de um concelho que está num raio de 10 km de distância de Vila do Conde, concelho onde foi descoberto um foco de infeção de gripe aviária. As medidas de controlo incluem a proibição da movimentação de aves no concelho da Póvoa de Varzim, bem como a realização de quais quer feiras, mercados e exposições onde haja ajuntamentos de aves.

As medidas de prevenção decididas pela autarquia, em articulação com a DGVA, incluem a proibição de circulação de aves detidas, de subprodutos animais obtidos de aves detidas, incluindo de ovos para consumo humano e para incubação a partir de e para estabelecimentos localizados no concelho. As medidas incluem a proibição de circulação de carne fresca (incluindo miudezas) e de produtos à base de carne de aves detidas e selvagens a partir de matadouros ou estabelecimentos de manipulação de caça.

Em Portugal, o primeiro foco de gripe aviária foi detetado a 30 de novembro de 2021, também numa capoeira doméstica, no concelho de Palmela. Desde então, já foram confirmados 18 focos de gripe aviária em todo o país, nos distritos de Leiria, Lisboa, Santarém, Setúbal, Beja, Faro e Porto.

A Câmara da Póvoa lembra que a gripe aviária é uma doença infeciosa viral que atinge aves selvagens, de capoeira e outras aves mantidas em cativeiro. "O vírus de alta patogenicidade provoca mortalidade muito elevada, especialmente nas aves de capoeira. Só com a prevenção e colaboração de todos poderemos travar a propagação desta doença", alerta o município.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG