Assembleia da República

Presidência do Parlamento? "Muito elogioso", assume Ferro Rodrigues

Presidência do Parlamento? "Muito elogioso", assume Ferro Rodrigues

Eduardo Ferro Rodrigues admitiu, esta tarde, no início da primeira reunião dos deputados socialistas eleitos no domingo, em Lisboa, que considera "elogioso" o seu nome ser o mais falado para substituir Assunção Esteves, como presidente da Assembleia da República.

"Não posso deixar de mostrar satisfação e orgulho por o meu nome ser aludido para tal função por pessoas de tão diferentes quadrantes políticos. Não deixa de ser muito elogioso lembrarem-se do meu nome", referiu o antigo líder socialista à entrada da sede do PS, no Largo do Rato.

Já Helena Roseta, também à chegada desde encontro, descartou poder vir a ocupar este lugar. "Não faz parte dos meus planos poder vir a liderar o Parlamento. Tenho igual função na Assembleia Municipal de Lisboa, asseguradas as devidas diferenças, e muitas vezes tenho vontade de intervir enquanto deputada", explicou a arquiteta, que integrará uma "shortlist" de três nomes do PS para o lugar, onde constam Ferro Rodrigues e o antigo presidente do Governo Regional dos Açores, Carlos César.

"Tenho vários projetos em mente, como uma lei de base da habitação", garantiu, reconhecendo qualidades para o cargo nos outros dois nomes falados para o lugar.

A deputada, que corria em terceiro lugar pelo círculo de Lisboa, admitiu, ainda assim, que será o grupo de 85 eleitos socialistas a decidir quem ocupa a cadeira vaga da presidência do Parlamento.

Uma das certezas na futura mesa da Assembleia da República é a perda pelo PCP de uma vice-presidência e de uma secretaria, já que passou de quarta para quinta força política. Esses lugares caberão agora ao Bloco de Esquerda.

O encontro de António Costa com os novos deputados socialistas, marcado para as 17.30 horas, acontece numa altura em que a liderança do secretário-geral começa a ser questionada pela linha "segurista" - que conseguiu meter no Parlamento 15 eleitos.

Mas, ao JN, à saída da reunião dos líderes federativos com Costa, que ocorreu antes do encontro com os deputados, o presidente da Federação do Porto do PS, José Luís Carneiro, avisou que "não é altura para abrir uma crise política".

"Temos de nos focar nos desafios com que nos deparamos agora, perante o cenário que as eleições ditaram. Não faz qualquer sentido estar a discutir outros assuntos", disse Carneiro, que apoio António José Seguro aquando das Primárias no PS.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG