O Jogo ao Vivo

Nacional

Presidente cessante da CPLP destaca crescente uso do Portugês

Presidente cessante da CPLP destaca crescente uso do Portugês

O presidente cessante da CPLP e chefe de Estado da Guiné-Bissau, João Bernardo "Nino" Vieira, saudou o "crescente uso da Língua Portuguesa" na cena internacional, "responsabilizando" a organização pelos esforços desenvolvidos nesse sentido.

Falando na sessão de abertura da VII Cimeira de Chefes de Estado e de Governo da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), que decorre em Lisboa, "Nino" Vieira defendeu que, de futuro, deve apostar-se no reforço do ensino do Português e dar maior expressão ao uso do idioma no mundo dos negócios.

"Apesar das dificuldades conjunturais e da descontinuidade geográfica dos seus Estados-membros, a CPLP tem vindo a ganhar maior influência no espaço internacional e isso é um avanço bastante positivo nesse nosso património", sublinhou "Nino" Vieira, que passa a presidência rotativa da organização ao seu homólogo português, Cavaco Silva.

Num breve balanço aos 12 anos da organização, o chefe de Estado guineense particularizou a "contribuição" dada pela CPLP para a normalização política da Guiné-Bissau, país assolado ciclicamente por crises político-militares.

No entanto, o chefe de Estado guineense não aludiu à actuação da CPLP durante o conflito militar de 1998/99, que viria a destituí-lo do poder, novamente ganho através de eleições em 2005.

Para o chefe de Estado guineense, o apoio da CPLP tem sido, tanto para a Guiné-Bissau, como para outros Estados membros da organização, uma "poderosa alavanca" do desenvolvimento.

Para o futuro, "Nino" Vieira reiterou uma das ideias desenvolvidas durante a presidência guineense da comunidade, que será reformulada pela próxima liderança da CPLP, através de Portugal, defendendo que a organização lusófona "deve envidar esforços para ir ao encontro dos cidadãos".

"Tem de haver maior cidadania e maior participação e, sobretudo, uma maior cooperação com a sociedade civil, com organizações internacionais e com outros Estados", afirmou, aproveitando a intervenção para "um voto de louvor" ao secretário-executivo cessante da CPLP, o cabo-verdiano Luís Fonseca. "Teve um excelente desempenho ao longo de dois mandatos", enfatizou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG