O Jogo ao Vivo

Covid-19

Presidente da República já não está em isolamento

Presidente da República já não está em isolamento

O presidente da República já saiu do isolamento e encontra-se a trabalhar no Palácio de Belém. Marcelo Rebelo de Sousa não vai fazer mais testes e tem apenas que se manter vigilante e minimizar os contactos, conforme orientações das autoridades de saúde.

O presidente da República já não está em isolamento e encontra-se, desde a manhã desta quarta-feira, a trabalhar no Palácio de Belém. Isto apesar de ter tido contacto com o seu chefe de segurança, que se encontra infetado com o novo coronavírus. As autoridades de saúde consideraram, porém, que se tratou de um contacto de baixo risco.

Segundo fonte de Belém, foi terça-feira que se soube que o chefe de segurança de Marcelo Rebelo de Sousa se encontrava infetado. Mas, feito o inquérito epidemiológico, as autoridades de saúde consideraram que apenas existiu um contacto de baixo risco, no passado domingo.

"O Delegado de Saúde Regional de Lisboa e Vale do Tejo confirmou ontem (terça-feira), perto da meia-noite, que o presidente da República 'após avaliação de risco, foi considerado como tendo tido exposição de baixo risco', podendo retomar a atividade, mas ficando em 'vigilância passiva durante 14 dias', o que significa, designadamente, 'não frequentar locais com aglomerações de pessoas'", confirma-se em nota oficial da Presidência da República.

"Esta avaliação refere-se tanto à situação resultante do teste positivo da passada segunda-feira, seguido de dois testes negativos realizados pelo Instituto Ricardo Jorge, que é o laboratório nacional de referência, quer ao contacto com o elemento da sua segurança pessoal, cujo resultado positivo do teste foi conhecido ontem (terça-feira) ao fim da tarde", acrescenta-se na referida nota oficial de Belém.

PUB

"O Presidente da República regressou assim ao Palácio de Belém, retomando a sua atividade com aquela restrição", concluiu-se.

Segundo apurámos, Marcelo Rebelo de Sousa não vai fazer, assim, mais nenhum teste, depois da polémica dos dois testes negativos e um positivo. E vai votar, no domingo, no regime em mobilidade, como estava previsto.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG