Partidos

Prevê-se mais uma noite longa no Livre

Prevê-se mais uma noite longa no Livre

Assembleia do Livre continua a analisar diferendo entre Joacine e a direção, depois de chegar a "posições comuns".

Quase um dia depois de a Assembleia do Livre ter emitido um comunicado a anunciar que tinha chegado a "posições comuns" (sem especificar quais) acerca das divergências entre a direção do partido e a deputada Joacine Katar Moreira, ainda não há fumo branco à vista quanto ao desfecho do caso. O órgão máximo do Livre volta a reunir esta segunda-feira, a partir das 21 horas.

Ricardo Sá Fernandes, advogado e um dos onze membros do Conselho de Jurisdição do partido, foi quem elaborou o parecer em discussão e que, entre outras hipóteses, poderá propor a instauração de um processo disciplinar à deputada.

Ao JN, Sá Fernandes resumiu o caso: "O Conselho de Jurisdição apresentou o seu parecer na madrugada de sábado. Sabemos que ele foi distribuído aos membros da Assembleia, que esteve reunida ontem [domingo] durante todo o dia. Mas não chegou ainda a nenhuma conclusão e vai voltar a reunir hoje à noite [segunda-feira]."

Questionado sobre seja possibilidade de o Livre retirar a confiança política a Joacine Katar Moreira ainda está em cima da mesa, Sá Fernandes foi cauteloso. "Não sei, e mesmo que soubesse não poderia dizê-lo, tendo em conta que fui relator do parecer. Sei que ontem [domingo] não foi tomada nenhuma decisão; aliás, houve um comunicado do partido a dizer isso mesmo, mas esta noite espera-se uma deliberação. Vamos aguardar".

Palestina e o "golpe"

O diferendo entre Joacine Katar Moreira e a direção do Livre começou depois de a deputada se ter abstido num voto, apresentado pelo PCP no Parlamento a 22 de novembro, sexta-feira, que condenava um ataque israelita à faixa de Gaza.

No sábado seguinte, o Grupo de Contacto (direção) do Livre emitiu um comunicado onde expressava "preocupação" pelo sentido de voto de Joacine, esclarecendo que o partido era favorável ao documento. Nos dias seguintes gerou-se um crescente mal-estar entre a direção e a deputada, tendo esta última chegado a dizer estar a ser vítima de um "golpe" por parte da cúpula do Livre.

O caso acabou por ser apreciado pelo Conselho de Jurisdição, que o delegou na Comissão de Ética. Em comunicado publicado na madrugada deste domingo, a Assembleia do Livre disse ter estado reunida a "analisar o parecer" elaborado pelo referido organismo, com o objetivo de "apurar os factos subjacentes à relação entre o Grupo de Contacto e a deputada do Livre e o seu Gabinete".

Esta resolução, conclui o comunicado, "será amanhã [esta segunda-feira] submetida a votação na reunião de continuidade da 40.ª Assembleia e imediatamente comunicada a todos os membros e apoiantes".

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG