OE 2010

Primeiro ministro está "fora da realidade" e omite endividamento, acusa Ferreira Leite

Primeiro ministro está "fora da realidade" e omite endividamento, acusa Ferreira Leite

A presidente do PSD, Manuela Ferreira Leite, acusou hoje, quarta-feira, o primeiro ministro, José Sócrates, de estar "fora da realidade" e omitir na apresentação do Orçamento do Estado para 2010 o problema do endividamento externo do país.

"Com as agências a olharem para nós, com o PSD a afirmar várias vezes que a viabilização do orçamento se deve ao interesse nacional por causa do endividamento externo, o senhor primeiro ministro não tem uma palavra sobre essa matéria. Deve ser lapso meu com certeza", declarou Manuela Ferreira Leite.

A presidente do PSD falava a seguir à intervenção do primeiro ministro no debate do Orçamento do Estado para 2010 na generalidade, no Parlamento.

"Não é a primeira vez que estamos numa crise grave, mas é a primeira vez que um primeiro ministro está fora da realidade. É a primeira vez que tal acontece", acrescentou.

 Manuela Ferreira Leite sustentou que José Sócrates "não se importa de se envolver em grandes encargos, mesmo que eles nos endividem, desde que eles não tenham expressão orçamental".

"Se o senhor entra em encargos que implicam em défices externos, está a incorrer naquilo que é fatal para o país. Como é que quer que eu confie naquilo que o senhor está a propor se o senhor na apresentação do orçamento omite o grande problema do país e aquele em que se baseia a viabilização do orçamento por parte do PSD?", perguntou a ex-ministra das Finanças ao primeiro ministro.

Na resposta à presidente do PSD, José Sócrates contrapôs que no seu discurso falou "sucessivamente das duas principais respostas que o país deve dar de forma estrutural às questões que se põem com o endividamento externo", que qualificou de "mal crónico do país".

"Não tenho ouvido de forma coerente e global uma resposta a esse problema diferente daquela que nós apresentamos", disse.

De acordo com o primeiro ministro, a diminuição do endividamento externo consegue-se através de "dois pontos essenciais" nos quais o seu Governo tem apostado: o recurso às energias renováveis para reduzir a dependência do petróleo e o aumento das exportações.

José Sócrates respondeu ainda a Manuela Ferreira Leite criticando-a por não ter tido "uma palavra" sobre "a recuperação da economia e do mercado de emprego", que apontou como prioridades.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG