Educação

Primeiros 100 mil computadores vão chegar às escolas na "primeira quinzena de novembro"

Primeiros 100 mil computadores vão chegar às escolas na "primeira quinzena de novembro"

Cem mil computadores vão chegar às escolas na primeira quinzena de novembro. A garantia foi dada esta quinta-feira pelo ministro da Educação, que está a ser ouvido no Parlamento.

A promessa de António Costa de universalização do acesso ao ensino digital vai começar a ser cumprida. Na primeira quinzena de novembro vão chegar os primeiros 100 mil computadores com acesso à Internet, no âmbito do programa Escola Digital. Serão prioritariamente distribuídos às escolas em Territórios de Intervenção Prioritária (TEIP) e aos alunos abrangidos pela Ação Social Escolar, explicou Tiago Brandão Rodrigues.

Na comissão parlamentar de Educação, o ministro avançou ainda que foram lançados "recentemente" procedimentos concursais para "outra quantidade significativa" de computadores para os restantes alunos abrangidos pela Ação Social "que poderão chegar, esperamos, este ano letivo às escolas".

Tiago Brandão Rodrigues foi chamado ao Parlamento pelo BE e PAN por causa dos surtos de covid-19 e as medidas que estão a ser aplicadas nas escolas por causa da pandemia e pelo PSD por causa do financiamento às escolas de ensino artístico especializado.

2400 professores podem vincular em 2021

Interpelado por BE, PAN, PCP e CDS sobre respostas para a falta de professores, especialmente nas regiões de Lisboa e Vale do Tejo e Algarve, o ministro anunciou que neste momento mais 2400 professores reúnem os requisitos para entrar nos quadros, ao abrigo da norma travão, no próximo ano letivo.

Tiago Brandão Rodrigues defendeu que a "escassez" está circunscrita a alguns grupos de recrutamento e regiões e que o mecanismo de substituição de docentes continua "bem oleado". Frsiou que o número de professores em mobilidade por doença aumentou este ano letivo o que retirou mais docentes de quadros, nomeadamente à região de Lisboa mas que o regresso às escolas dos 500 que entregaram, no arranque das aulas, declarações de risco pode compensar os grupos de recrutamento esgotados.

Mais 7 milhões para máscaras

Ministro assegurou que diretores já receberam autorização para lançar os concursos para aquisição de novos equipamentos de proteção individual (EPI) para o segundo período de aulas. Serão mais sete milhões de euros para a compra de material como máscaras, viseiras e alcool-gel.

Tiago Brandão Rodrigues avançou ainda que o número de psicólogos nas escolas aumentou para 1600 após o concurso de contratação lançado este ano letivo para 900 técnicos especializados.

"Penso que o número nunca foi tão alto", sublinhou aos deputados.

Outras Notícias