Nacional

Primo de José Mourinho é um dos novos deputados

Primo de José Mourinho é um dos novos deputados

Primo direito do treinador de futebol José Mourinho, o novo deputado socialista Ricardo Mourinho Félix deixou o Banco de Portugal para ir para a Assembleia da República, onde recusa ser "treinador de bancada", assumindo-se como "participante ativo".

"Quero ser eu e quero fazer o trabalho que posso fazer aqui e dar o contributo na área que conheço melhor que é a área económica, portanto esse é o desafio, não é ser o 'special two'", disse à agência Lusa Ricardo Mourinho Félix, numa alusão ao seu primo José Mourinho, que é conhecido pelo 'special one' no mundo do futebol.

Apesar de ser a primeira vez que é deputado, o socialista, que trabalhava no Banco de Portugal, já conhecia a AR porque já esteve ligado à política.

Com 22 anos, o bloquista Luís Santos é o deputado mais jovem do parlamento e, por isso, diz que o seu mandato é "muito claro" ao pretender trazer ao parlamento discussões relacionadas com o ensino, precariedade, emprego jovem e questões ligadas à sua faixa etária.

O primeiro dia na Assembleia da República está a ser encarado por Luis Monteiro, que trocou o Porto por Lisboa, "com alguma expetativa" e espera que seja "o início de um caminho de legislatura que defenda os direitos dos estudantes que foram quem mais sofreram com a crise".

Juntou-se ao Bloco de Esquerda quando tinha 15 anos e sempre esteve no ativismo e política, tendo tido "uma presença grande no movimento estudantil".

"Até é caricato porque conheço a Assembleia da República noutra perspetiva, do lado de fora, de muitas manifestações de estudantes", afirmou à Lusa Luis Monteiro, que está a acabar a dissertação de mestrado em museologia.

Ainda a conhecer "os cantos à casa", a deputada do CDS-PP Ana Rita Bessa disse à Lusa que, neste primeiro dia, está a tentar "perceber a lógica de funcionamento", uma vez que é um trabalho diferente daquele está habituada e não tem "uma experiência de política prévia".

Gestora de profissão, a deputada eleita por Lisboa já pertencia à comissão política do CDS-PP e espera que esta legislatura "vá decorrendo dia a após dia" e que "seja possível continuar a construir um projeto de recuperação dentro do respeito das regras internacionais".

Estreante também na AR, a deputada do PSD Emília Cerqueira trocou Viana do Castelo por Lisboa e está a encarar o primeiro dia no parlamento com normalidade, estando a conhecer as instalações, mas "sem grande surpresas".

"Estou a ver este desafio com vontade de trabalhar, otimismo e expectante", disse a advogada, que está na política a nível local há vários anos.

O novo deputado Tiago Brandão Rodrigues, do PS, natural de Paredes de Coura e investigador no Reino Unido estava hoje ainda a conhecer o seu novo local de trabalho e disse que está a ser "excitante".

"É uma nova experiência, muito significativa para a minha vida. É com muita curiosidade também que venho a este primeiro dia de trabalho parlamentar", afirmou.

"Não tinha experiência política partidária a nível nacional, não tinha nenhum tipo de experiência, no entanto, tenho outras experiências da minha vida profissional e da minha vida cívica que tentarei trazer para esta atividade nacional", referiu.

Ainda a conhecer os cantos à casa, está a arqueóloga Ana Mesquita, do PCP. A parlamentar eleita pelo círculo eleitoral da capital afirmou à Lusa que "tudo é uma novidade" e que está "em processo de adaptação, é tudo novo".

"Creio que o parlamento tem a importância que sempre teve, tem sempre uma grande importância na vida nacional, é um quadro diferente o que se vive [atualmente]", considerou reiterando que "o importante é o cumprimento das promessas contidas no programa eleitoral" dos comunistas.

Nas eleições legislativas de 04 de outubro, a coligação Portugal à Frente obteve 107 mandatos (89 do PSD e 18 do CDS-PP), o PS elegeu 86 deputados, o BE 19, a CDU 17 (dois do PEV e 15 do PCP) e o PAN elegeu um deputado.

Outras Notícias