Ensino

Programa de formação tem a melhor taxa de execução do Portugal 2020

Programa de formação tem a melhor taxa de execução do Portugal 2020

Programa Operacional Capital Humano visa ajudar os mais jovens, dando-lhes mais perspetivas de empregos, e a requalificação dos adultos.

O Programa Operacional Capital Humano (POCH) registou, até 30 de setembro deste ano, a taxa de execução mais alta do Portugal 2020, cifrada em 80% - 15 pontos percentuais acima da média dos programas financiados neste âmbito. O investimento global do POCH ultrapassou os 4,3 mil milhões de euros, dos quais 3,7 mil milhões de euros partiram do Fundo Social Europeu. Este montante já serviu para apoiar a qualificação de mais de 880 mil pessoas.

O objetivo deste programa é o de atuar e prestar apoio em quatro eixos concretos. O primeiro deles centra-se em promover o sucesso educativo e combater o abandono escolar. Para tal, o POCH tem apostado em cursos de dupla certificação, onde os formandos completam um ciclo de Ensino Básico ou Secundário, desenvolvendo competências numa área específica. Terminado este processo, ficam com um certificado profissional, válido em qualquer país da União Europeia, que lhes facilita o ingresso no mundo do trabalho, podendo igualmente seguir a via do ensino superior se preferirem. Ao todo, já foram ajudados cerca de 284 mil jovens, o que contribuiu para que a taxa de abandono escolar em Portugal atingisse, em 2020, os 8,9%, um mínimo histórico.

PUB

No segundo ponto foi privilegiado o reforço do ensino superior e da formação avançada, tendo o POCH apoiado os alunos que decidiram prosseguir os estudos universitários com empréstimos bancários, permitindo que estes paguem despesas, como propinas, depois de começarem a trabalhar. Refira-se ainda que, entre 2014 e 2018, o programa apoiou a realização de cursos técnicos superiores profissionais, bolsas de ensino para os estudantes mais carenciados e ainda bolsas para a formação avançada.

Já no que respeita ao terceiro eixo, que se baseia na educação e formação de adultos, é apoiada a qualificação de pessoas mais velhas, sobretudo em termos digitais, com vista à inserção, ou reinserção, no mercado laboral. Neste capítulo, há a realçar o investimento nos Centros Qualifica, que contribuíram para que muitos adultos terminassem o Secundário e aumentassem ou reconvertessem as suas capacidades para campos onde a empregabilidade é maior.

inovação social

Por fim, o quarto eixo aponta à qualidade e inovação do sistema de educação e formação. Quer isto dizer que é incentivada a formação contínua de professores e de outros agentes educativos, bem como ações de inovação social e o reforço da rede de psicologia nas escolas. Há também espaço para apoiar projetos muito diversificados que promovam o sucesso escolar.

E.volui é montra do trabalho feito

Dentro do âmbito do POCH foi criado, há um ano, o projeto E.volui. Trata-se, em resumo, de uma plataforma virtual, onde são exibidos trabalhos realizados, sobretudo pelos formandos mais jovens, durante os cursos profissionais que a eles estão destinados. A pandemia veio dificultar a realização de feiras de educação em formato físico e, por isso, resolveu-se apostar na via digital, de modo a chegar a todos de uma forma rápida e atrativa.

A intenção principal da E.volui é, justamente, contribuir não só para dar a conhecer e divulgar o que vem sendo feito pelos alunos, como para que tal constitua um estímulo àqueles que queiram ingressar num curso profissional, uma vez concluído o ensino básico. Ou seja, funciona como uma montra que ajuda a sustentar a importância de todo este programa.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG