Apoios

Programas de formação e qualificação receberam quase um milhão de pessoas

Programas de formação e qualificação receberam quase um milhão de pessoas

São já 921 mil as pessoas apoiadas pelo POCH (Programa Operacional Capital Humano), um projeto que visa formar e qualificar a população residente em Portugal. O investimento neste projeto é de 4622 milhões de euros.

O programa que visa promover o aumento da qualificação da população registou uma taxa de execução de 85%, consideravelmente acima da média dos programas operacionais financiados pelo PT 2020, que é de 73%.

O investimento total elegível para a formação e qualificação da população residente em Portugal, no valor de 4622 milhões de euros (sendo 3944 milhões provenientes do Fundo Social Europeu), traduz-se num apoio de 921 mil pessoas, das quais 292 mil são jovens apoiados em cursos com dupla certificação, que permitem a conclusão da escolaridade obrigatória ao mesmo tempo que atribuem uma certificação profissional. Aqui destacam-se os cursos profissionais e o apoio a 245 mil jovens. O investimento nesta área ascendeu aos 2652 milhões de euros.

No que diz respeito à formação superior e avançada, foram 128 mil os estudantes apoiados pelo POCH, num investimento total de 668 milhões de euros. Salienta-se ainda os apoios às bolsas de ação social para estudantes do ensino superior que abrangeram mais de 116 mil estudantes.

Até ao momento, também já beneficiaram de apoios à aprendizagem ao longo da vida 434 mil adultos. Importa realçar os Centros Qualifica, dos quais já usufruíram 356 mil adultos. O investimento na qualificação e requalificação dos adultos é de 964 milhões de euros.

O programa investiu ainda 297 milhões de euros em projetos inovadores que promovem a qualidade na educação. Neste eixo, estão incluídos apoios no âmbito da Digitalização da Educação, nomeadamente a disponibilização de 174 mil computadores a alunos e 80 mil a docentes e não docentes.

Em comunicado, o programa operacional refere que "num mundo em permanente mudança, marcado pelas transições, pela revolução tecnológica, alterações demográficas e pela pandemia, a qualificação terá de ser uma constante na vida dos cidadãos para que o progresso social e económico seja uma realidade para todos", salientando o "indispensável" apoio do Fundo Social Europeu.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG