Força Aérea

"Coletes amarelos" levam a reforço da proibição de drones junto a aeroportos

"Coletes amarelos" levam a reforço da proibição de drones junto a aeroportos

A Força Aérea Portuguesa (FAP) anunciou esta quinta-feira que foram criadas, para o dia de amanhã, zonas de exclusão aérea nos aeroportos de Lisboa, Porto e Faro, o que significa que qualquer drone que circule num raio de seis quilómetros incorre numa infração.

O porta-voz da FAP, tenente-coronel Manuel Costa, confirmou ao JN que esta medida está relacionada com a anunciada manifestação dos coletes amarelos. Terá havido informações que poderiam ser usados drones para comprometer a navegação aérea, o que levou a FAP a adotar esta medida.

"A Autoridade Aeronáutica Nacional (AAN) informa que nos termos da Lei, por razões de segurança, foram criadas zonas de exclusão aérea nos Aeroportos de Lisboa (Humberto Delgado), do Porto (Francisco Sá Carneiro) e de Faro", lê-se na nota enviada às redações.

As referidas zonas, com três milhas náuticas (cerca de 6 quilómetros) de raio, centradas nos respetivos aeroportos, estarão em vigor entre as 6 horas e as 18 horas do dia 21 de dezembro de 2018, e não afetarão a sua operação, garante a FAP.

Caso um drone ou qualquer outra aeronave não autorizada invada alguma destas zonas, estará a "cometer uma infração", sublinhou a mesma fonte, escusando-se a adiantar cenários para o que poderá acontecer nessa situação. "Será analisado na altura", afirmou. No caso dos objetos não tripulados, a violação será imputada ao seu operador.

O porta-voz da FAP acrescentou ainda que, se o perímetro delimitado for invadido, poderá existir ou não uma interrupção da operação aérea. "É uma área com uma grande dimensão", explicou.

O representante recusou igualmente esclarecer se os drones incumpridores poderão ser abatidos. "A única coisa que posso dizer é que os seus operadores incorrem numa infração", reiterou.

PUB

Em circunstâncias normais, os drones estão proibidos de voar a mais de 120 metros de altura e nas áreas de aproximação e descolagem ao aeroporto.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG