O Jogo ao Vivo

Eleições

Projeção: PSD vence mas perde maioria absoluta na Madeira

Projeção: PSD vence mas perde maioria absoluta na Madeira

A projeção da RTP e da Universidade Católica aponta para empate técnico entre PSD e PS. Social-democratas não deverão conseguir eleger mais de metade dos 47 deputados à Assembleia Regional.

O PSD até poderá eleger mais deputados do que o PS, embora a diferença seja marginal, mas não consegue repetir a maioria absoluta que mantêm desde as primeiras eleições regionais, há 43 anos.

Com a abstenção abaixo dos 50%, a projeção mostra que o Partido Social Democrata continua a ser o mais votado, podendo eleger entre 19 e 23 deputados. A maioria absoluta, todavia, deverá escapar-lhe, pela primeira vez. Sendo o segundo mais votado, o Partido Socialista teve o melhor resultado de sempre na região autónoma, elegendo entre 17 e 21 deputados à assembleia regional.

A "bipolarização partidária" na Madeira, em torno do PSD e do PS, "era expectável", assumiu Tranquada Gomes membro da comissão política social-democrata da região. Sobre a perda do controlo total sobre o Governo regional, disse que o PSD Madeira nunca pediu a maioria absoluta, mas sim uma "maioria expressiva" que, espera, se confirme quando estiverem contados todos os votos.

Na expectativa de que a soma dos mandatos do PS e dos partidos minoritários permita criar na Madeira uma segunda geringonça, o secretário-geral do Partido Socialista da Madeira, João Pedro Vieira, não quis avançar cenários sem ter os resultados finais, mas declarou o fim do ciclo de maiorias absolutas na Madeira e Porto Santo. Com a votação de ontem, disse, estão criadas as condições para "iniciar um ciclo de mudança, com novas políticas e novos protagonistas e com um novo presidente do governo regional".

A projeção da RTP/Católica estima que o CDS tenha entre dois a três mandatos (com 5 a 7% dos votos). A quarta força política será agora o Juntos pelo Povo (JPP), que poderá eleger um ou dois deputados (entre 3 a 5% dos votos). A CDU e o Bloco de Esquerda surgem empatados, com entre 1 e 3% da votação, podendo eleger um deputado cada - tal como o PAN.

Na análise ao resultado dos partidos mais pequenos, Tranquada Gomes salientou o "voto útil no Partido Socialista", que poderá deixar algumas forças políticas sem assento parlamentar.