Exclusivo

Projeto era para ser pago em dois meses mas ainda não chegou

Projeto era para ser pago em dois meses mas ainda não chegou

Empresa de casas infantis reconverteu a produção para produzir bens necessários ao combate à pandemia.

A empresária Susana Silva está a viver um "pesadelo kafkiano" desde que, em 2020, aceitou o desafio lançado pelo Governo e reconverteu a produção e ampliou as instalações para produzir equipamentos de combate à pandemia.

O projeto foi executado em dois meses, como previsto, mas o pagamento, que deveria ter sido feito em 60 dias, está atrasado mais de 18 meses. A empresa não consegue cumprir com os compromissos assumidos, está a perder encomendas avultadas para exportação e corre o risco de ficar insolvente.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG