Saúde

Prós e contras da utilização generalizada de máscaras

Prós e contras da utilização generalizada de máscaras

Numa altura em que a Direção-Geral da Saúde (DGS) obteve um parecer positivo quanto ao uso generalizado de máscaras para evitar a propagação da Covid-19, eis os apetos positivos e negativos que lhe estão associados.

PRÓS

Evitar contágio

Se usada com os devidos cuidados, uma máscara confere proteção ao utilizador e evita que doentes assintomáticos possam contaminar outros em locais públicos, defendem médicos e investigadores.

Eficácia comprovada

O Conselho de Escolas Médicas Portuguesas defende o uso generalizado de máscaras pela população, baseando-se em artigos científicos.

Alemanha muda

O instituto alemão de prevenção e controlo de doenças Robert Koch revê posição e admite que uso de máscaras em locais públicos, mesmo por pessoas sem sintomas, pode ser eficaz para conter epidemia.

Países que obrigam

Em alguns países, como a Áustria, a República Checa e a Eslováquia, mais do que recomendado, o uso de máscara em locais públicos é obrigatório.

América recomenda

Centro para Controlo e Prevenção de Doenças norte-americano recomenda a toda a população americana que cubra rostos em públicos.

OMS alarga a alguns

A OMS admite alargar uso de máscaras à população em geral em países onde não haja acesso fácil a água para lavagem das mãos ou onde as condições de habitação não permitam salvaguardar o distanciamento físico.

CONTRAS

Má utilização

A colocação da máscara com as mãos sujas, o toque na parte frontal ou a reutilização de máscaras descartáveis agravam o risco de contágio, alertam OMS e DGS.

Escassez de material

Tem sido um dos principais obstáculos à generalização do uso de máscaras. A OMS só as considera essenciais para profissionais de saúde, infetados e cuidadores destes.

Falsa segurança

A diretora-geral da Saúde aponta a "falsa sensação de segurança" que as máscaras podem dar e diz que "um pedaço de tecido na boca" não confere proteção total, pois o vírus pode passar "com a humidade".

Norma alarga

Apesar de se manter contra a utilização universal de máscaras, a DGS alargou, na semana passada, a recomendação do uso daquele equipamento de proteção a bombeiros, trabalhadores de limpeza, alfandegários, apoio aos sem-abrigo ou trabalhadores de morgues.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG