Política

PS considera que herdou um SNS em estado de "grande debilidade"

PS considera que herdou um SNS em estado de "grande debilidade"

O PS considera que o Governo socialista, quando iniciou funções, encontrou o Serviço Nacional de Saúde (SNS) em estado de "grande debilidade" e, desde então, está em curso "um esforço de recuperação" de um setor agora "prioritário".

Esta posição foi transmitida esta sexta-feira à agência Lusa pela porta-voz da Comissão Permanente do PS, Maria Antónia Almeida Santos, depois de o presidente do PSD, Rui Rio, ter afirmado na quinta-feira, em Viseu, que o primeiro-ministro, António Costa, compreendeu "todas as críticas que lhe foram feitas" sobre o SNS, cuja gestão socialista "foi catastrófica".

Na resposta, Maria Antónia Almeida Santos interrogou-se sobre qual a palavra que Rui Rio "aplicaria à gestão do Governo PSD/CDS-PP, que, entre 2011 e 2015, cortou 1,2 mil milhões de euros na saúde e que depreciou em sete mil o número de profissionais do SNS".

"O Governo do PS encontrou um SNS muito débil. Claro que continuam a existir problemas e são difíceis de resolver. Mas o esforço tem sido imenso e o investimento tem sempre vindo a crescer. A saúde, para o Governo do PS, é uma prioridade", sustentou.

Nos quatro aos anteriores, com o Governo socialista, segundo Maria Antónia Almeida Santos, "foram repostos 1,4 mil milhões de euros, superando os cortes do executivo anterior PSD/CDS-PP".

"Entre 2015 e 2019, foram acrescentados 14.800 profissionais, dos quais 3.900 são médicos, 5.600 enfermeiros e sete mil técnicos de diagnóstico e terapêutica", continuou.

Também de acordo com a porta-voz do PS, para 2020, "haverá um reforço orçamental para a saúde na ordem dos 800 milhões de euros".

"Nunca antes tinha assistido a um crescimento desta dimensão e já estou há uns anos a acompanhar as questões da saúde", apontou a deputada socialista eleita pelo círculo de Setúbal.

Além dos 800 milhões de euros orçamentados para o próximo ano, Maria Antónia Almeida Santos referiu que o Governo já estabeleceu "um programa plurianual de investimentos de mais 190 milhões de euros em dois anos".

"Ainda a somar a este esforço, até ao fim deste ano de 2019, estão previstos 550 milhões de euros para pagamentos em atraso. Saliento, ainda, o recrutamento de 8.400 profissionais de saúde em dois anos. Ora, se isto tudo é catastrófico, o que o Dr. Rui Rio fala da gestão anterior do SNS?", questionou novamente Maria Antónia Almeida Santos.

Nas declarações à agência Lusa, a porta-voz do PS defendeu que "os portugueses estão cada vez com mais acesso à saúde", fazendo depois alusão aos números relativos a consultas e a cirurgias realizadas no SNS.

"Acho que vamos no bom caminho da recuperação", acrescentou.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG