Partidos

PS "envergonhado" com casos judiciais que envolvem Pinho e Sócrates

PS "envergonhado" com casos judiciais que envolvem Pinho e Sócrates

O caso de José Sócrates e as suspeitas relativas ao ex-ministro Manuel Pinho "envergonham qualquer socialista", afirmaram, esta quarta-feira, o porta-voz do PS João Galamba e o líder parlamentar Carlos César.

O líder parlamentar do PS, Carlos César, afirmou que o partido se sente envergonhado com os casos em que estão envolvidos políticos que tiveram comportamentos "desviantes, irregulares ou até da alçada criminal".

"O Partido Socialista sente-se, como todos os partidos, a confirmar-se o que é dito, envergonhado", disse Carlos César à TSF, no programa "Almoços Grátis".

O dirigente respondia a questões sobre as suspeitas relativas a Manuel Pinho, segundo as quais o ex-ministro do Governo socialista de José Sócrates terá recebido de uma empresa do Grupo Espírito Santo (GES), entre 2006 e 2012, mais de um milhão de euros.

Questionado se, a confirmarem-se as suspeitas que recaem sobre José Sócrates, acusado de vários crimes económico-financeiros, nomeadamente corrupção e branqueamento de capitais, a vergonha é a mesma, Carlos César disse que "até é maior" porque se trata de um ex-primeiro-ministro.

Para Carlos César, o PS "não tem nenhuma razão para, em relação ao ministro Manuel Pinho, não avaliar da mesma forma o que está a acontecer com ele como avaliou os casos de vários ministros e vários responsáveis de outros partidos políticos que, na banca ou na política, tiveram comportamentos desviantes, irregulares ou até da alçada criminal".

O líder parlamentar e presidente do PS disse ainda que o partido aborda estas questões nas suas reuniões internas. "Ficamos entristecidos e ficamos até enraivecidos com isto, de pessoas que se aproveitam dos partidos políticos e, designadamente do nosso, do Partido Socialista, utilizam ou tenham comportamentos desta dimensão e desta natureza, evidentemente que ficamos revoltados com tudo isso", salientou.

À noite, a mesma "vergonha" foi manifestada pelo porta-voz do PS. João Galamba. É o "sentimento de qualquer socialista" ao ver um "ex-primeiro-ministro e secretário-geral do PS" a ser "acusado de corrupção e branqueamento de capitais. Obviamente envergonha qualquer socialista, sobretudo se as matérias da acusação vierem a confirmar-se", afirmou no espaço de comentário político Esquerda-Direita, na SIC Notícias.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG