OE2020

PS "não estranha" voto contra do PSD e destaca ausência de propostas

PS "não estranha" voto contra do PSD e destaca ausência de propostas

O voto contra do PSD ao Orçamento do Estado para 2020 "não é de espantar", segundo a líder parlamentar do PS, Ana Catarina Mendes, que associou esta posição, anunciada por Rui Rio, ao "clima interno de eleições" no partido.

Ana Catarina Mendes considerou, numa declaração aos jornalistas, no Parlamento, "que não é de espantar" que Rui Rio tenha anunciado que o PSD votará na sexta-feira, na generalidade, contra a proposta de Orçamento do Estado para 2020 (OE2020), uma vez que "o PSD nunca esteve ao lado" dos anteriores orçamentos socialistas que "repuseram rendimentos, que aumentaram pensões, criaram emprego e baixaram impostos".

"Nunca o PSD esteve ao lado desta agenda progressista. Por isso, não é de espantar que, num clima de eleições internas, o PSD volte a votar contra uma excelente proposta de Orçamento - um instrumento que aumentará as verbas para o Serviço Nacional de Saúde, que atualiza as pensões e que, pela primeira vez, ao fim de 20 anos, cumpre o princípio da atualização salarial na administração pública", referiu.

"Este é o quinto Orçamento do Estado e é um excelente Orçamento", sublinhou a líder parlamentar do PS, destacando que o PSD "não tenha apresentado uma proposta sequer" ao documento.

Para Ana Catarina Mendes, "não é de estranhar que, num clima de eleições internas, Rui Rio se tenha esquecido de falar aos portugueses".

"Não apresentou uma única proposta, mas falou para os seus adversários internos. Isso é pena, porque é o país que perde", acrescentou.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG