O Jogo ao Vivo

Polémica

PSD Porto ataca ANMP e quer suspender descentralização

PSD Porto ataca ANMP e quer suspender descentralização

A Comissão Política Distrital do PSD Porto criticou a postura de "reverência" que a Associação Nacional dos Municípios Portugueses (ANMP) tem adotado, no seu entender, junto do Governo. A organização presidida por Luísa Salgueiro deve fazer "um exercício de reflexão", aponta em comunicado.

"A Distrital do PSD Porto discorda em absoluto com a forma como a ANMP tem pautado a sua ação e com a reverência com que trata o Governo, esquecendo, por completo a autonomia, a dignificação e a representação do Poder Local", lê-se em comunicado.

Os sociais-democratas juntam-se nas críticas feitas por Rui Moreira e pedem à associação para fazer um "exercício de reflexão" e "não servir de para-raios às políticas do Governo e do PS".

PUB

O PSD Porto vai mais longe e pede ao Governo para suspender o processo de descentralização, "renegociar os prazos, mas sobretudo o pacote financeiro a transferir município a município".

Em causa está a proposta de saída da câmara do Porto da ANMP, divulgada esta terça-feira pelo JN, e que Rui Moreira pretende apresentar em reunião do executivo camarário na próxima terça-feira, 19 de abril.

O presidente de câmara diz que a associação tem sido conivente com o Governo e não tem representado os interesses dos municípios no atual processo de descentralização. Em causa estão também as verbas transferidas na área da Educação, que Moreira dizem ser insuficientes.

O partido aponta que a ANMP não tem estado à altura dos desafios dos municípios. "Representar não é decidir pelos presidentes de Câmara ou em nome deles. Representar é sobretudo defender de forma intransigente a prossecução dos objetivos dos autarcas que estão legitimamente eleitos".

Luísa Salgueiro frisou, esta terça-feira, que os problemas se resolvem dentro de portas e que não pode haver "autarcas de primeira e segunda". "Entendo que, nos momentos de dificuldade, não se abandona o barco. Ficamos juntos. É muito importante que, nesta altura, se defenda o poder local".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG