O Jogo ao Vivo

Diretas

PSD propõe 4 e 11 de dezembro para eleger líder e congresso em janeiro

PSD propõe 4 e 11 de dezembro para eleger líder e congresso em janeiro

Foi aprovada esta quarta-feira uma proposta para que a eleição do presidente do PSD se realize no dia 4 de dezembro e uma eventual segunda volta no dia 11. Mas para além desta data aprovada pela Comissão Política Permanente, uma missiva de José Silvano, secretário-geral do PSD, sobre o Conselho Nacional de quinta-feira aponta datas alternativas, de 8 e 15 de janeiro, mas considerando que esta solução que a própria sugere já "não serve os interesses do partido". A data proposta poderá gerar polémica no Conselho Nacional de quinta-feira. O congresso está previsto para 14, 15 e 16 de janeiro.

Na comunicação, a que o JN teve acesso, José Silvano refere-se à segunda hipótese como tardia: "entendemos não servir os interesses do partido, enquanto prolonga por demasiado tempo o momento do ato eleitoral referido, prejudicando toda a atividade política normal, com o consequente desgaste político natural".

Recorde-se que é esperado um confronto entre Paulo Rangel e o atual líder Rui Rio, estando por saber se Moreira da Silva também avança.

O mandato de Rio termina dia 9 de fevereiro, o que poderá servir de argumento para contestar a proposta, uma vez que o líder sempre defendeu o cumprimento dos mandatos até ao fim Além disso, o dia 4 de dezembro coincide com a data de homenagem a Francisco Sá Carneiro e o dia 11 com o congresso da Associação Nacional de Municípios Portugueses que vai eleger o novo presidente, onde estão centenas de autarcas do PSD, que poderão ficar impedidos de participar numa das eleições.

Em anexo José Silvano coloca "a proposta da Secretaria Geral, aprovada pela Comissão Política Permanente do PSD do regulamento da eleição do presidente da Comissão Política Nacional e do 39. congresso nacional com a data de eleição a 4/12/2021", com segunda volta na semana seguinte se necessária.

Para dia 4 de dezembro está também a eleição dos delegados ao congresso previsto para 14, 15 e 16 de janeiro.

Na segunda hipótese anexada, que José Silvano critica, o congresso nacional é nos dias 4, 5 e 6 de fevereiro.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG