Congresso

PSD vai debater eutanásia

O PSD vai ser forçado a debater a sua posição sobre a eutanásia, no congresso de Viana do Castelo. Numa proposta temática, apresentada pelo vice-presidente da Federação Portuguesa Pela Vida, António Pinheiro Torres, exige-se que o partido lute por um referendo nacional.

Na proposta temática "Eutanásia: Cuidar e Referendar", António Pinheiro Torres propõe que "o PSD, através das suas instâncias próprias, desenvolva todas as diligências políticas, institucionais e legislativas necessárias para que venha a ter lugar um referendo nacional em que seja perguntado aos portugueses pelo seu acordo ou desacordo com os projetos de lei sobre a eutanásia".

Num documento com uma única página, o advogado e conselheiro nacional do PSD considera que a "decisão sobre a eutanásia não pode ficar restrita ao Parlamento". E que o partido tem que tomar uma posição, à semelhança do que fez quando se pautou pena defesa de um referendo à despenalização da interrupção voluntária da gravidez". "Importa desenvolver e aprofundar o debate, alargando-o a todas as camadas da população, o que só poderá ocorrer no contexto de um referendo nacional", sustenta-se no ponto 2.

António Pinheiro Torres defende ainda que, apesar da luta por um referendo sobre a eutanásia, é "uma obrigação política" do PSD "continuar o seu trabalho de denúncia das graves carências do Serviço Nacional de Saúde" e, quando regressar ao Governo, "promover uma rede de cuidados continuados e paliativos que cubra integralmente as necessidades da população portuguesa".