Ordem

Psicólogos alertam para impacto da pandemia nas desigualdades e na discriminação

Psicólogos alertam para impacto da pandemia nas desigualdades e na discriminação

A Ordem dos Psicólogos Portugueses (OPP) alerta para os impactos multidimensionais da desigualdade e da discriminação em Portugal. A OPP apresentou esta terça-feira, o documento "Combater as desigualdades e a discriminação", no qual reforça a urgência de "desenvolver recursos e políticas integradas para responder aos efeitos das desigualdades económicas e sociais, agravadas pela pandemia covid-19"

O desemprego, a precariedade social, as dificuldades económicas, a pobreza, a classe social, o racismo, o género, as incapacidades e problemas de saúde psicológica e a orientação sexual são descritos como algumas das fontes de desigualdade e discriminação que impactam "as várias dimensões da vida dos cidadãos, incluindo a saúde psicológica e bem-estar".

A Ordem dos Psicólogos Portugueses alerta que "o impacto das desigualdades e da discriminação na saúde física e psicológica dos indivíduos e das comunidades é extenso e diverso". No comunicado de imprensa, a OPP alerta que a pandemia covid-19 "veio expor e aumentar algumas fragilidades da sociedade, agravando os níveis de pobreza e assimetrias sociais".

Citando a OCDE, a OPP refere que Portugal já era um dos países desenvolvidos onde era mais difícil sair da pobreza. "Em 2020, verificou-se um aumento de 18,4% no risco de pobreza e um aumento de 9% na desigualdade".

Desta forma, a OPP conclui que é por isso "essencial uma 'resolução cada vez mais urgente das clivagens sociais que impulsionaram a própria crise e que, agora, contribuem para mantê-la'". Referem que os psicólogos têm um compromisso ético no combate às desigualdades e à descriminação, propondo estratégias adequadas junto da saúde, das comunidades, da educação, das organizacionais e dos órgãos de decisão.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG