Covid-19

Pulseira vai identificar passageiros controlados nos aeroportos

Pulseira vai identificar passageiros controlados nos aeroportos

Todos os viajantes por ar e vindos de países estrangeiros terão de apresentar teste negativo. Isenção de teste só se aplicará a voos domésticos, menores de 12 anos e tripulações.

A partir das zero horas desta quarta-feira, todos os passageiros que chegarem de avião aos aeroportos nacionais terão de trazer teste negativo à covid-19 (PCR ou antigénio apenas), independentemente de estarem completamente vacinados. A exceção será aplicada apenas aos menores de 12 anos (o dia de aniversário já obriga a teste), às tripulações e aos passageiros oriundos de aeroportos nacionais.

As autoridades vão fazer dois controlos diferentes nos aeroportos, conforme a origem dos passageiros. Os que vierem da União Europeia e do Espaço Schengen serão controlados na zona das Chegadas, recebendo logo de seguida uma pulseira que lhes permitirá ingressar num "corredor" diferenciado, que evitará novos controlos. Os passageiros de fora da UE e Não Schengen serão controlados por uma equipa de segurança contratada especificamente para o efeito, e sob supervisão da PSP, antes da zona de controlo de passaportes, recebendo depois a pulseira que atesta o controlo.

Os passageiros oriundos de voos domésticos receberão a referida pulseira no embarque, de forma a serem rapidamente encaminhados para o corredor dos já controlados.

O acesso à zona das Chegadas será interdito a quem for buscar passageiros ao Aeroporto de Lisboa. De acordo com a PSP, o acesso ao parque de estacionamento será facilitado para que a recolha dos viajantes seja feita apenas nesse local, com regras de distanciamento que serão controladas.

PUB

As autoridades apelam aos portugueses que aguardam a chegada de viajantes de fora da UE e de países Não Schengen para que estes que tragam os testes feitos, repetindo que o certificado de vacinação não permitirá a entrada no país e os passageiros sem teste, além de terem de realizá-lo a expensas próprias à chegada, serão alvo de auto de notícia.

Nas fronteiras terrestres, os viajantes terão de apresentar apenas certificado covid-19, sendo aceite o de vacinação, um recuo em relação ao anunciado após o Conselho de Ministros, após pressão da União Europeia sobre restrições de movimentos no espaço europeu.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG