Premium

Qualidade da água dos rios piorou com seca e agricultura

Qualidade da água dos rios piorou com seca e agricultura

Avaliação intercalar de 2018 da APA classifica apenas 46% das massas de água com estado "bom", quando em 2015 eram 53%. Meta para 2021 é de 76%.

A qualidade das massas de água superficiais deteriorou-se, com particular relevância nas regiões hidrográficas do Tejo, Douro e Vouga. Isso mesmo comprovam os resultados da avaliação intercalar de 2018 levada a cabo pela Agência Portuguesa do Ambiente (APA) ao estado das massas de água. A seca e a intensificação da agricultura estão entre as explicações avançadas para a perda de massas de água classificadas com estado "bom". De 53% (2015), passaram a 46%.

Diminuição que coloca o país a 30 pontos percentuais do objetivo de chegar ao próximo ano com 76% das massas de água classificadas com estado "bom" . "Um longo a caminho a percorrer", reconhece a APA no seu relatório, mas "comum a todos os países da Europa". Ao JN, o vice-presidente daquela agência, Pimenta Machado, frisa que "Portugal está na média europeia".

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG