Covid-19

"Quanto mais a luta aquece, mais força tem o PS", diz Costa

"Quanto mais a luta aquece, mais força tem o PS", diz Costa

O primeiro-ministro e secretário-geral do PS, António Costa, recordou este domingo um 'slogan' do fundador Mário Soares para assegurar que o partido estará na linha da frente da recuperação da economia, enquanto continua "a batalha pela saúde" contra a Covid-19.

"Como sempre aprendemos com Mário Soares, 'quanto mais a luta aquece, mais força tem o PS'. E agora, que a luta está quente, o PS vai em frente", afirmou António Costa, num vídeo divulgado nas redes sociais, no âmbito das comemorações do 47.º aniversário do PS, fundado em 19 de abril de 1973 na Alemanha.

No vídeo de cerca de três minutos, o líder socialista e primeiro-ministro começa por se referir a algumas das conquistas que atribui ao Governo socialista dos últimos quatro anos, como a criação de 350 mil novos postos de trabalho, o crescimento acima da média da União Europeia ou, em 2019, o primeiro excedente orçamental, a par da redução da dívida.

"Nos últimos quatro anos fizemos um esforço extraordinário para retirar o país da crise profunda onde estava, devolver esperança, devolver confiança", refere Costa.

"E, de repente, um vírus pôs em causa, ameaça, tudo aquilo que construímos ao longo destes quatro anos. Até parece que vamos ter de recomeçar tudo do princípio, mas não vamos", acrescenta.

Primeiro, aponta, é preciso superar um desafio novo, vencer "a batalha" contra o vírus, deixando uma palavra a outro fundador do PS, António Arnaut, considerado o pai do Serviço Nacional de Saúde (SNS).

"Graças ao nosso SNS estamos a vencer esta batalha, com os seus profissionais, mas também com essa ideia inspiradora de António Arnaut, nós temos estado a vencer esta batalha. E vamos vencê-la", assegura.

No entanto, António Costa admite que a pandemia de Covid-19 "não ameaça só a saúde".

"Põe em causa aquilo que construímos no emprego, na economia e nas nossas finanças públicas. Mas agora, é também tempo de não só continuar a batalha pela nossa saúde, pela nossa sobrevivência, mas também para que a economia possa de novo retomar a sua trajetória, sustentar emprego, repor rendimento, e construirmos de novo um esforço de relançamento", refere, invocando então a frase de Mário Soares.

No vídeo, António Costa reconhece que o aniversário do PS acontece este ano "num momento particularmente difícil", mas salienta que o partido também nasceu num desses momentos.

"Vivíamos uma longa ditadura e o PS nasceu para combater essa ditadura, construir a liberdade e a democracia. E vencemos, pouco mais de um ano depois, o 25 de Abril triunfava", apontou.

O secretário-geral socialista elenca ainda algumas das que considera serem as "muitas lutas" do partido, começando pela liberdade, a construção do Estado de direito democrático ou o processo de integração europeia.

"O estado social que fomos construindo, desde a universalização das pensões, ao Serviço Nacional de Saúde, ao desenvolvimento do pré-escolar, todas as prestações sociais, o desenvolvimento económico, o desenvolvimento tecnológico, a modernização do país, um Estado mais amigo, mais responsável, mais próximo do cidadão, mais simplificado. Foram muitas as lutas do Partido Socialista", refere.

Costa despede-se no vídeo com uma saudação a todos os socialistas: "Muitos parabéns por estes 47 anos que temos construído juntos e porque vamos continuar a construir juntos o nosso PS", refere.

O vídeo termina com a imagem de um cravo sobre a qual se lê a 'hashtag' #VencerJuntosCovid19.

A nível global, a pandemia de Covid-19 já provocou mais de 160 mil mortos e infetou mais de 2,3 milhões de pessoas em 193 países e territórios. Mais de 518 mil doentes foram considerados curados.

Em Portugal, morreram 714 pessoas das 20.206 registadas como infetadas.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Outras Notícias