INE

Quase oito mil mortes a mais desde o início da pandemia

Quase oito mil mortes a mais desde o início da pandemia

Desde que que a covid-19 chegou a Portugal, morreram mais 7936 pessoas do que a média dos últimos cinco anos. Segundo os cálculos do Instituto Nacional de Estatística (INE), 5738 deveram-se a causas não relacionadas com a pandemia. O maior acréscimo verificou-se na região Norte: 3280 óbitos.

Entre 2 de março e 18 de outubro, revelou esta sexta-feira o Instituto Nacional de Estatística (INE), registaram-se no território nacional 72519 óbitos, mais 7936 do que a média em período homólogo dos últimos cinco anos.

Destes 2198 (27,5%) deveram-se à covid-19, os restantes 5738 a outras causas. A grande maioria, 5453 aconteceu fora do contexto hospitalar (no domicílio ou outro local) e os restantes 2483 ocorreram nos hospitais.

Os dados sobre a mortalidade, atualizados esta sexta-feira, revelam que nas últimas quatro semanas (de 21 de setembro a 18 de outubro) ocorreram mais 612 óbitos do que a média atribuída ao mesmo período de 2015 a 2019, sendo 278 devido à covid-19.

Por região, explica o documento, o maior aumento de óbitos verificou-se na região Norte (3.280), com exceção da última semana de junho e das primeiras de julho em que foi superior na Área Metropolitana de Lisboa. Esta foi segunda região com mais mortes (2.177) seguindo-se o Centro (1434), Alentejo (696), Algarve (299), Açores (90) e Madeira (83).

Por género, morreram mais mulheres (4608) do que homens (3328). Por idade, mais de 70% dos óbitos ocorreram em pessoas com idades iguais ou superiores a 75 anos.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG