Exclusivo

Quatro novas unidades de internamento libertam camas nos hospitais psiquiátricos

Quatro novas unidades de internamento libertam camas nos hospitais psiquiátricos

A construção de quatro novas unidades hospitalares para internamento de utentes em fase aguda de doença mental recebeu já luz verde, num investimento, ao abrigo do Programa de Recuperação e Resiliência, de 13,4 milhões de euros. São 117 novas camas que permitirão libertar, anualmente, mais de mil internamentos dos hospitais psiquiátricos. Concluindo-se, assim, a cobertura nacional de Serviços Locais de Saúde Mental.

Daquele total, 46% (6,2 milhões) foram contratualizados com o Centro Hospitalar Tondela-Viseu, com vista a 34 camas. Segue-se o Centro Hospitalar de Entre o Douro e Vouga, com 4,6 milhões e 30 camas. O Hospital Fernando Fonseca (Amadora-Sintra) assinou já um compromisso de investimento de 2,1 milhões de euros, para 28 camas. E, por último, o Centro Hospitalar do Oeste, com 543 mil euros, para 25 camas.

Ao JN, o Ministério da Saúde fez saber que, "em termos numéricos, prevê-se que cada unidade de internamento a construir se responsabilize por 250-350 internamentos por ano, que deixarão de ocorrer nos hospitais psiquiátricos". Segundo a tutela, correm neste momento, "dentro do prazo previsto", os processos conducentes ao lançamento de empreitadas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG