Pandemia

Internados e infetados descem no segundo dia com mais óbitos desde março

Internados e infetados descem no segundo dia com mais óbitos desde março

Portugal registou este domingo 3834 novos casos e 87 mortes por covid-19. No total, mais de 322474 pessoas já foram infetadas com o novo coronavírus e 4963 morreram. Nas últimas 24 horas, mais 2852 recuperaram da doença.

Depois de, no passado domingo, ter contabilizado 4093 infetados, Portugal registou uma descida ligeira: nas últimas 24 horas foram registados 3834 casos positivos de covid-19. De sublinhar, contudo, que, face aos dados epidemiológicos disponibilizados este sábado - quando se registaram mais 6087 infetados - a quebra foi bastante acentuada.

O boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS) dá ainda conta de que morreram mais 87 infetados, elevando o número total de mortes para 4963. É o segundo pior dia em número de mortos, igualando os dados de 28 de novembro, ambos apenas superados pelos 91 óbitos do dia 16 do mês passado, o mais negro em termos de mortos (1998 no total) e de casos (156782, mais de metade do total de infeções registadas à data).

De acordo com o mesmo documento, recuperaram 2852 doentes, elevando para 243055 o total de pessoas que superou a doença. Contas feitas, há 74456 casos ativos de covid-19 em Portugal, mais 895 do que no sábado.

Entre as 87 vítimas mortais, 63, a esmagadora maioria (77%), tinha mais de 80 anos (30 homens e 33 mulheres). Na faixa etária imediatamente anterior, 70-79 anos, morreram 14 pessoas, 10 homens e quatro mulheres, enquanto no escalão dos 60-69 anos pereceram seis pessoas, quatro homens e duas mulheres.

PUB

Como vem sendo hábito as mortes noutras faixas etárias são poucas, mas quase diárias. Morreram três homens com menos de 60 anos e uma mulher com menos de 50, a lembrar que a doença, embora em menor escala, também mata entre os menos envelhecidos.

O número de doentes internados voltou a aumentar, são mais 39 em relação a sábado, para um total de 3268. No entanto, há menos três pessoas em Unidades de Cuidados Intensivos, sendo agora 514 os doentes considerados mais graves.

Como vem sendo habitual, a região Norte é a que apresenta maior aumento de casos de infeção: 2258. Segue-se Lisboa e Vale do Tejo, com 773 novos contágios. Na região Centro há mais 500, no Alentejo 215 e no Algarve 62. O arquipélago dos Açores regista 22 novos casos e o da Madeira mais quatro.

Norte com cerca de metade das vítimas mortais nacionais

Segundo o boletim da DGS, a região Norte é a que regista o maior número de novas infeções por SARS-CoV-2 nas últimas 24 horas (2258), totalizando 169721 casos e 2393 mortes desde março, quase metade do total nacional de óbitos.

Na região de Lisboa e Vale do Tejo foram notificados 773 novos casos, contabilizando-se até agora 105221 casos de infeção e 1727 mortes.

Na região Centro registaram-se mais 500 casos de covid-19, num total de 32862, e 643 mortos desde março.

Já no Alentejo, foram assinalados mais 215 casos, totalizando 6858 casos e 125 mortos desde que começou a epidemia em Portugal.

A região do Algarve tem notificados 62 novos casos, somando 5679 casos e 55 mortos.

Na Região Autónoma dos Açores foram registados 22 novos casos nas últimas 24 horas, somando 1171 infeções detetadas e 18 mortos desde o início da pandemia.

A Madeira registou quatro novos casos. Desde março, a região autónoma contabiliza 962 infeções e dois óbitos.

Os casos confirmados distribuem-se por todas as faixas etárias, situando-se entre os 20 e os 59 anos o registo de maior número de infeções.

O novo coronavírus já infetou em Portugal pelo menos 141879 homens e 174461 mulheres, referem os dados da DGS, segundo os quais há 6134 casos de sexo desconhecido, que se encontram sob investigação, uma vez que estes dados são fornecidos de forma automática.

Do total de vítimas mortais, 2592 eram homens e 2371 mulheres.

Portugal está em estado de emergência desde 9 de novembro e até 8 de dezembro, período durante o qual há recolher obrigatório nos concelhos de risco de contágio mais elevado.

Durante a semana, o recolher obrigatório tem de ser respeitado entre as 23 e as 5 horas, enquanto nos fins de semana e feriados a circulação está limitada entre as 13 horas de sábado e as 5 horas de domingo, e entre as 13 horas de domingo e as 5 horas de segunda-feira.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 1.529.324 mortes resultantes de mais de 66,4 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG