O Jogo ao Vivo

Exclusivo

Queimas e queimadas geraram mais de 500 incêndios de inverno

Queimas e queimadas geraram mais de 500 incêndios de inverno

É quase um terço do registado no ano passado e a área ardida é cerca de metade. Autoridades identificaram ou detiveram perto de 50 pessoas.

Entre 1 de janeiro e 15 de março de 2021 arderam em Portugal quase dois mil hectares de mato e floresta, na sequência de mais de 500 incêndios. Queimas e queimadas são a causa principal. Desde o início do ano, a GNR deteve, pelo menos, seis pessoas e identificou 40 pela prática do crime de incêndio florestal.

De acordo com a Guarda, os incêndios de inverno resultam, essencialmente, do "uso do fogo para a queima de sobrantes agrícolas e florestais e renovação de pastagem para os animais". Por vezes, descontrolam-se e alastram a zonas de mato ou floresta. Só no fim de semana houve quase uma centena de incêndios em todo o país. Mais de 1200 pessoas envolvidas no combate. E houve necessidade de acionar vários meios aéreos. Peso da Régua, no sábado, e Tarouca, ontem, foram os concelhos com mais zonas de mato afetadas. E ainda estamos em março.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG