Vida selvagem

Quercus alerta para a importância de proteger insetos polinizadores

Quercus alerta para a importância de proteger insetos polinizadores

"Polinizadores ON" é o nome do projeto da Quercus que visa alertar para a relevância dos insetos polinizadores, nomeadamente as abelhas, moscas, borboletas, escaravelhos e formigas, que são importantes para a quantidade e qualidade dos alimentos. Hoje é o Dia Mundial para a Conservação da Vida Selvagem.

O projeto "Polinizadores ON" desenvolvido entre julho e dezembro de 2021 e apoiado pelo Fundo Ambiental, tem a dupla finalidade de criar um recurso educativo para o público escolar e desenvolver conteúdos de sensibilização para a população em geral sobre os insetos polinizadores.

Os objetivos do projeto "Polinizadores ON" são dar a conhecer os principais insetos polinizadores em Portugal, para além da abelha-melífera; divulgar as ameaças e as pressões ambientais a que estão sujeitos e explicar o que é que os cidadãos podem fazer para a sua proteção.

Na componente escolar, o projeto desenvolveu o jogo da glória "À Descoberta dos Polinizadores", que começará a ser dinamizado nos agrupamentos de escolas do concelho de Amarante e, posteriormente, será promovido em escolas por todo o país. Estão também a ser produzidos cinco vídeos em animação gráfica de curta duração, clarificando questões centrais sobre os insetos polinizadores.

Em paralelo, foram produzidos e emitidos cinco episódios da rubrica "Minuto Verde" que a Quercus apresenta na RTP1 diariamente. Muitos dos conteúdos divulgados nestes formatos são transversais ao "Guia Prático Cidadãos para a Conservação dos Polinizadores", uma publicação da Comissão Europeia que a Quercus traduziu e promoveu no âmbito deste projeto. Todos estes conteúdos têm vindo a ser amplamente promovidos através das redes sociais da Quercus e ficarão disponíveis no site polinizadoreson.quercus.pt.

Também são selvagens

"Quando o cidadão comum pensa em vida selvagem, talvez lhe ocorra logo o leão, a águia, o lince, ou a baleia ... Mas pequenos animais que vivem perto da maior parte de nós, como as borboletas, abelhões, abelhas-solitárias, moscas-das-flores, besouros, etc., também são vida selvagem. Os insetos polinizadores estão em declínio e precisam da nossa proteção. E, neste caso, ajudá-los está mais ao nosso alcance. Esta foi a premissa principal que deu origem ao projeto de educação e sensibilização ambiental "Polinizadores ON", refere Alexandra Azevedo, Presidente da Quercus.

PUB

Quantidade dos alimentos

Os polinizadores silvestres, em especial os insetos polinizadores , fornecem benefícios consistentes à escala global e afetam diretamente a produção de 75% das principais culturas agrícolas. No entanto, estão sujeitos a várias pressões globais que representam uma forte ameaça à conservação da biodiversidade, assim como à produção agrícola sustentável e agroecológica.

Aqui incluem-se as alterações dos usos do solo, a intensificação agrícola com utilização crescente de agro-químicos, as invasões biológicas e as alterações climáticas. As alterações no uso do solo causam fragmentação, perda e simplificação de habitat e conduzem a uma redução contínua de reservatórios naturais de biodiversidade funcional e, de forma concertada com outros fatores, ameaçam a sobrevivência das populações de polinizadores e plantas silvestres, bem como o funcionamento e sustentabilidade dos ecossistemas.

A decair na UE

Os insetos polinizadores transferindo o pólen, permitem a fertilização e a reprodução das plantas. Aumentam a quantidade e a qualidade dos alimentos e, em última análise, garantem o abastecimento alimentar humano. A abundância e variedade dos polinizadores selvagens estão a diminuir na UE sob a ameaça crescente da atividade humana, com especial destaque para a conversão dos solos para a agricultura intensiva e a utilização de pesticidas e fertilizantes.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG