Política

Rangel "triste" e "dececionado" com listas do PSD

Rangel "triste" e "dececionado" com listas do PSD

Paulo Rangel criticou as listas propostas por Rui Rio, dizendo-se "triste" e "dececionado" com algo que não encontra "paralelo nos países democráticos da Europa". Ainda assim, o eurodeputado promete apoiar o líder durante as legislativas.

A composição das listas de candidatos a deputados do PSD está a criar polémica no Conselho Nacional do partido, que decorre em Évora. Paulo Rangel dirigiu-se aos conselheiros com um ataque a Rui Rio, dizendo-se "triste e dececionado".

"Estou triste e dececionado com a composição destas listas", disse Paulo Rangel, ao Conselho Nacional, minutos depois de, no exterior, ter afirmado não encontrar sinais de unidade.

Perante o olhar de Rui Rio, o eurodeputado considerou que "aquilo que foi feito" nas listas de candidatos "não encontra paralelo nos modernos partidos democráticos da Europa".

Apesar de garantir ao líder do partido que terá o seu apoio durante a campanha das legislativas, Paulo Rangel fez questão de declarar que queria que ficasse claro que as listas "não respeitam a história e a tradição do PSD".

Em causa, situações como as exclusões dos líderes das distritais de Viseu, Coimbra e Faro, que apoiaram Paulo Rangel, além do deputado Duarte Marques, em Santarém, e do presidente da Distrital do Porto, Alberto Machado, que foi colocado em último, precedido pelo líder da Concelhia de Gaia, Cancela Moura.

À saída do Conselho Nacional, Rangel fechou a polémica, dizendo que "agora o foco é apoiar o PSD com toda a força nas legislativas", escusando-se a fazer comentários além da posição "clara" que adotou durante a reunião.

PUB

"Estamos com o impulso e balanço necessário para ganhar as legislativas. Estou absolutamente confiante de que vamos ganhar as legislativas", considerou Paulo Rangel, considerando encerrado o capítulo da discussão interna.

Já Rui Rio garantiu: "Não é correto dizer que, em lugares elegíveis, estavam apenas pessoas que me apoiaram. Isso é absolutamente mentira! As listas estão feitas com equilíbrio. Agora, têm a marca da estratégia que ganhou. Não podiam ter a marca da estratégia que perdeu".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG