Conferência JN

Recuperação deve incluir aposta no conhecimento para "não sermos a China da China"

Recuperação deve incluir aposta no conhecimento para "não sermos a China da China"

Reitor da Universidade do Porto defende que a recuperação económica deve assentar na produção de valor intelectual para mantermos vantagem.

António Sousa Pereira, reitor da Universidade do Porto, defende que a recuperação da economia portuguesa e europeia deve ser feita com a aposta na sociedade do conhecimento, sob pena de "a Europa vir a transformar-se na China da China", executando apenas aquilo que ditarem as patentes do país asiático.

"A China que fazia brinquedos de plástico já não existe", alertou, preocupado por "não termos políticas que permitam competir com a China" que, hoje, produz "sozinha, mais patentes do que o Mundo inteiro".

Sousa Pereira traçou um cenário negro e assegurou que "as perspetivas para a Europa são muito más", quando o investimento destinado a inovação e desenvolvimento "tem vindo a ser reduzido".

"Se queremos criar uma sociedade sustentável, capaz de gerar mais valias que nos permitam bem estar, temos de ir mais longe", considerou. "É preciso um clique que desencadeie o processo que tem de vir de cima, da Comissão Europeia", rematou.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG