Evolução

Região de Lisboa teve mais do dobro dos infetados do Norte na última semana

Região de Lisboa teve mais do dobro dos infetados do Norte na última semana

A região Norte do país continua a ser a mais afetada pela pandemia de covid-19 até este sábado, com 684 do total de 1203 mortes (56,8%) e 16282 dos 28810 doentes (56,5%) em Portugal, o que representa mais de metade dos números totais. No entanto, a evolução de novos casos tem mostrado uma tendência de maior contágio na região de Lisboa e Vale do Tejo, que durante a última semana somou 931 infetados, mais do dobro em relação aos 428 novos doentes no Norte, embora com menos mortes: 29 e 39, respetivamente.

Comparando os dados dos boletins epidemiológicos que a Direção-Geral da Saúde apresentou este sábado, dia 16, e no sábado passado, dia 9, podemos observar que houve durante a última semana um aumento de 1404 casos de covid-19 em Portugal, de 27406 para 28810, e mais 77 vítimas mortais, de 1126 para 1203.

Desses 1404 novos casos, 931 (66%) foram detetados na região de Lisboa e Vale do Tejo, 428 (30,5%) no Norte, 28 (2%) no Centro, 11 (0,8%) no Algarve e seis (0,4%) no Alentejo. Os arquipélagos dos Açores, com 135 infetados, e da Madeira, com 90, não registaram novos doentes.

Quanto às 77 vítimas mortais, 39 (50,6%) foram registadas no Norte, 29 (37,6%) em Lisboa e Vale do Tejo, seis (7,8%) no Centro, duas (2,6%) no Algarve e uma (1,3%) nos Açores. O Alentejo, com apenas um óbito, não somou qualquer vítima na última semana, e a Madeira continua sem mortes a lamentar.

Assim, a região de Lisboa e Vale do Tejo foi a que somou mais novos casos na última semana, com 66%, e a segunda com mais mortes, com 37,6%. No entanto, olhando para os números totais, registados até este sábado, continua atrás da região do Norte. Lisboa e Vale do Tejo conta com 267 de 1203 mortes (22,2%) e 8097 dos 28810 doentes (28,1%), abaixo das 684 vítimas (56,8%) e 16282 infetados (56,5%) no Norte.

O Centro é a terceira região mais afetada, com 221 mortes (18,4%) e 3609 infetados (12,5%), seguida pela região do Algarve, com 15 (1,2%) e 356 (1,2%), e do Alentejo, com uma vítima (0,08%) e 241 doentes (0,8%). Os Açores contam mais vítimas mortais do que o Alentejo, com 15 (1,2%), tantas como o Algarve, mas menos infetados: 135 (0,5%). A Madeira conta 90 casos (0,3%) de covid-19, mas sem qualquer morte até ao momento.

Comparando apenas a evolução diária dos novos infetados nas regiões de Lisboa e Vale do Tejo e do Norte durante a última semana, podemos concluir que houve uma tendência crescente no caso da primeira e decrescente na segunda. Entre os passados sábado, dia 9, e domingo, 10, a região de Lisboa e Vale do Tejo registou 76 novos casos, abaixo dos 98 no Norte, algo que vinha sendo a tendência dos dias anteriores. No entanto, desde a última segunda-feira, dia 11, passou a ser a região com mais novos doentes. Nesse dia com 74, mais do que os 56 no Norte, e, a partir de terça-feira, os números dispararam para acima da centena: 178 em Lisboa e Vale do Tejo e 45 no Norte. Na quarta-feira, mais 153 na primeira e mais 59 na segunda; na quinta-feira, mais 120 e mais 54; na sexta-feira, mais 184 e mais 48; e neste sábado, mais 146 e mais 68, respetivamente.

Feitas as contas, a média de novos infetados foi de 133 por dia em Lisboa e Vale do Tejo e de 61 no Norte. Já a média de vítimas mortais por dia não oscilou muito durante a última semana, com cerca de seis mortes no Norte, ligeiramente acima dos números de Lisboa e Vale do Tejo, com cerca de quatro mortes por dia.

Por consequência, também nos concelhos se notou a diferença no número de novos casos. Olhando aos dados deste sábado, Lisboa é o concelho que regista mais doentes, com 1919 (mais 48 em relação a ontem), seguido de Vila Nova de Gaia, com 1475 (mais 12), Porto, com 1314 (mais dois), Matosinhos, com 1233 (mais quatro) e Braga, com 1153. Sintra conta com 859 casos e Cascais com 467.

No sábado anterior, Lisboa registava 1724 casos, tendo tido um aumento de 195 infetados numa semana. Já Gaia contava 1448 casos (mais 27 na última semana), o Porto 1300 (mais 14), Matosinhos 1197 (mais 36) e Braga 1149 (mais quatro). Sintra contabilizava 745 infetados (mais 114 na última semana) e Cascais 433 (mais 34).

Assim, o aumento de novos casos na última semana é bastante superior nos concelhos de Lisboa e Sintra em comparação com os concelhos do Norte com mais infetados.

Sexta-feira, o primeiro-ministro António Costa comentou a evolução dos novos casos notificados, salientando que a tendência geral é decrescente, apesar de se ter verificado "um pico a meio da semana passada" relacionado com um surto identificado no concelho da Azambuja e "não disseminado na sociedade".

António Costa recordou que há 15 dias tinha havido "um fenómeno semelhante" com um foco num hostel em Lisboa, desta vez "o foco incidiu sobre uma unidade empresarial no concelho da Azambuja", o que explica aquela variação.

Outras Notícias