Nacional

Rejeitadas 47 propostas para camas universitárias

Rejeitadas 47 propostas para camas universitárias

Perto de 50 projetos não conseguiram passar à segunda fase do Programa Alojamento Estudantil a Custos Acessíveis, que dispõe de 375 milhões de euros para a criação de residências universitárias. Na corrida por apoios do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) estão agora 154 manifestações de interesse.

Segundo um relatório preliminar divulgado pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, foram aceites para análise 201 manifestações de interesse na primeira fase. Verificado o grau de cumprimento dos diferentes critérios, foram selecionados para uma segunda fase do concurso apenas os projetos com uma média superior a 3.

Sendo assim, foram 154 as propostas que passaram para a segunda fase, prevendo um total de 20 723 camas, das quais 6501 são estruturas já existentes que serão reabilitadas e 14 222 serão ofertas novas. Feitas as contas, 47 manifestações de interesse foram chumbadas. Propunham-se a criar um total de 4300 camas.

PUB

No total, as 154 manifestações de interesse, que passaram para a segunda fase, representam um custo de 476 milhões de euros, quando o Programa Alojamento Estudantil a Custos Acessíveis dispõe de 375 milhões de euros do PRR para alargar a oferta de camas a preços acessíveis nas residências para estudantes.

Por isso, terá que ser feita nova seleção e as entidades escolhidas devem apresentar, agora, candidaturas a financiamento entre os dias 15 de abril e 2 de maio. Em maio, essas candidaturas serão analisadas numa terceira fase do programa que inclui também a negociação e contratação dos projetos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG