Exclusivo

Relógios, arte e botões de punho entre as prendas ao Governo

Relógios, arte e botões de punho entre as prendas ao Governo

China é a nação que mais oferece. Pandemia diminuiu ofertas de cortesia de países e de empresas. Ministério dos Negócios Estrangeiros recebeu 136 até 2019, mas de 2020 para cá só amealhou 29.

A pandemia fez diminuir a quantidade de ofertas de cortesia dadas por países estrangeiros ou empresas ao Governo português. O caso do Ministério dos Negócios Estrangeiros é paradigmático: entre 2017 e 2019, foi o que recebeu mais prendas acima de 150 euros, a uma média de 45 por ano; mas, em 2020 e 2021, esse valor caiu para 14,5. O Ministério das Finanças, que antes ocupava o terceiro lugar da lista, também viu as ofertas decaírem com a chegada da covid-19. A Presidência do Conselho de Ministros (que inclui o gabinete do primeiro-ministro) estava no segundo posto em 2019, mas a secretaria-geral não respondeu ao JN.

Entre 2020 e 2021, o Ministério dos Negócios Estrangeiros (MNE) recebeu 29 prendas acima de 150 euros (valor a partir do qual o destinatário é impedido de ficar com ela - ler P&R ao lado). Esse número revela uma queda drástica relativamente ao do período 2017-2019, quando tinham sido registadas 136 ofertas acima dessa quantia.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG