Desconfinamento

Restaurantes aliviados mas a retoma não vem já

Restaurantes aliviados mas a retoma não vem já

Horários de funcionamento até às 22.30 horas começam no sábado, 1 de maio, mas ainda não é para todos: concelhos de risco e centros comerciais mantêm restrições.

Os restaurantes, cafés e pastelarias vão voltar a receber clientes na sala, até às 22.30 horas, todos os dias, já a partir de sábado. A exceção manter-se-á nos sete concelhos de risco e nos centros comerciais, onde os horários ainda estarão limitados até às 21 horas durante a semana e até às 19 horas aos fins de semana. A notícia trouxe satisfação aos empresários, mas a euforia é moderada.

"É uma boa notícia, mas não significa a salvação do setor", alertou Daniel Serra, presidente da associação nacional de restaurantes Pro.var. "A restauração está muito endividada e vai demorar seis a sete anos a recuperar", adiantou, pedindo que o Governo anuncie mais medidas de apoio.

Ana Jacinto, secretária-geral da Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal, congratulou o Governo pela decisão de antecipar o desconfinamento, dada a "importância do fim de semana e do Dia da Mãe". Contudo, recordou que o setor continua "mergulhado numa crise tremenda" e que "onde houver restrições, tem de haver apoios e têm de ser maiores do que têm sido".

"É uma boa notícia e esperemos que não seja preciso voltar atrás. A situação continua mais complicada para a hotelaria enquanto não houver transporte aéreo", lamentou Condé Pinto, presidente da Associação Portuguesa de Hotelaria Restauração e Turismo.

PUB

Os horários diferenciados nos centros comerciais são contraproducentes, recordou o secretário-geral da Associação de Marcas de Retalho e Restauração, que teme que ainda possa haver milhares de empresas a falir e a criar dezenas de milhares de desempregados.

"O comércio a retalho e a restauração têm estado nos últimos 14 meses a viver sob forte pressão e a inexistência de apoios ou de medidas legislativas que equilibrem as relações contratuais levarão milhares de empresas à falência e dezenas de milhares de portugueses para o desemprego", alertou Marco Claudino Torres.

Limitações à mesa
No interior, o máximo por mesa/grupo será de seis pessoas, nas esplanadas 10.

Shoppings à parte
Os centros comerciais terão de encerrar às 21 horas à semana e às 19 horas ao fim de semana.

Beber só à refeição
Os restaurantes podem servir bebidas alcoólicas nos horários de refeições apenas, para "não se transformarem em bares".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG