Crise Financeira

Reunião da "troika" com o CDS-PP terminou

Reunião da "troika" com o CDS-PP terminou

Os peritos do Fundo Monetário Internacional, Banco Central Europeu e Comissão Europeia saíram da sede do CDS-PP, no Largo do Caldas, em Lisboa, pelas 12 horas, depois de uma reunião que durou cerca de uma hora. Antes, a equipa da ajuda externa encontrou-se com o PSD.

À saída da sede do CDS-PP, o negociador do FMI Paul Thomson recusou fazer comentários no meio do processo de negociação da ajuda externa. "Eu terei muito prazer em responder às vossas perguntas quando estiver tudo acabado, para já não tenho comentários", disse, quando questionado pelos jornalistas à saída do Largo do Caldas.

O líder do CDS-PP, Paulo Portas, faz uma declaração na Assembleia da República, às 13 horas.

A delegação o CDS-PP que negociou com a "troika" é chefiada pelo vice-presidente e líder parlamentar Pedro Mota Soares e conta ainda com a deputada Assunção Cristas, Luís Queiró, Miguel Morais Leitão e Paulo Núncio.

Antes do CDS-PP, os elementos da "troika" tinham estado reunidos com os interlocutores do PSD para o processo de negociação da ajuda externa na sede social-democrata em Lisboa. A equipa do PSD é composta pelos economistas Eduardo Catrogra, Abel Mateus e Carlos Moedas.

Na segunda-feira, PCP, Bloco de Esquerda e o Partido Ecologista Os Verdes revelaram que recusaram reunir-se com as instituições internacionais sobre a ajuda externa a Portugal, considerando as reuniões inoportunas e defendendo que não compete aos partidos esta negociação, mas sim ao Governo.

A CGTP e a UGT reúnem-se com os representantes do FMI, BCE e União Europeia, esta tarde, no Ministério das Finanças, a quem pretendem apresentar questões relacionadas com o pedido de ajuda externa e a situação económica do país.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG