Covid-19

Rio apoia estado de emergência se houver "sensatez" e "bom senso"

Rio apoia estado de emergência se houver "sensatez" e "bom senso"

O presidente do PSD disse concordar com a imposição do estado de emergência se este for ao encontro do "interesse nacional". Rui Rio mostrou-se "obviamente" de acordo com a medida, desde que ela seja aplicada com "sensatez" e "bom senso".

"Se o Governo entende que as medidas que pretende tomar são inconstitucionais caso não haja estado de emergência, e se o senhor presidente da República também entende assim, então, obviamente, dou o meu apoio", assegurou Rui Rio esta segunda-feira, no Porto.

O líder social-democrata também afirmou compreender a necessidade de o estado de emergência passar a ter uma duração superior aos 15 dias que a Constituição estabelece, como António Costa tinha defendido minutos antes.

"Se a ideia agora é prolongar um bocado mais, para a Assembleia da República não andar permanentemente a analisar as mesmas coisas, não me parece que seja mau, parece-me uma coisa sensata. Sensatez e bom senso são bens muito escassos, infelizmente, mas eu cuido de ter esse bom senso e essa sensatez", afirmou Rio.

Sobre a eventualidade de o recolher obrigatório poder vir a ser implementado, o líder laranja disse que este "não resolve grande coisa" caso ocorra durante a semana. No entanto, a possibilidade de ser acionado durante os fins-de-semana "é uma questão a monitorizar" a "breve prazo", considerou.

Rui Rio reforçou, como tem vindo a fazer, que a fragilidade da economia não permite que o país regresse a um confinamento total. "Não podemos ir tão longe", considerou, embora admitindo que essa medida seria a mais desejável em termos de saúde pública.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG