Barragens

Rio diz que ministro do Ambiente é "advogado de defesa da EDP"

Rio diz que ministro do Ambiente é "advogado de defesa da EDP"

O líder do PSD, Rui Rio, acusou, este domingo, o ministro do Ambiente de ser "advogado de defesa da EDP". No Twitter, o social-democrata escreveu que João Matos Fernandes defende o "estratagema" da referida empresa para não pagar impostos.

Rio partilhou as declarações do governante ao DN, em que este acusa os deputados do PSD de Vila Real e Bragança de terem mentido aos transmontanos. Matos Fernandes afirmou que os sociais-democratas criaram a "ilusão" de que a venda das seis barragens da EDP renderia, em impostos, um número superior ao que seria devido.

A acompanhar a publicação, o líder do PSD escreveu: "O Ministro do Ambiente a pressionar a AT [Autoridade Tributária], a mostrar-se descaradamente como advogado de defesa da EDP e a contradizer o que o primeiro-ministro disse na Assembleia da República. Uma postura estranha num Governo desarticulado. Por que será que o Ministro defende tanto o estratagema da EDP para não pagar impostos?"

Já na última quarta-feira, no debate sobre política geral, no Parlamento, Rio tinha usado a expressão "advogado de defesa da EDP" para descrever Matos Fernandes. Em causa estavam os 110 milhões de euros em imposto de selo que a empresa terá evitado pagar.

Nessa ocasião, o presidente do PSD considerou que o primeiro-ministro fez uma "censura clara" ao ministro do Ambiente, quando disse que o Governo não deve "interferir" no comportamento da Autoridade Tributária. No entanto, António Costa negou que essas palavras fossem uma crítica ao governante.

Na terça-feira, por requerimento do BE, o ministro do Ambiente, bem como o ministro das Finanças, João Leão, irão ao Parlamento explicar o negócio da venda das barragens.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG