Campanha

Rio diz que negociar com o PS é andar "na corda bamba"

Rio diz que negociar com o PS é andar "na corda bamba"

O adiamento da votação do plano e orçamento da Câmara Municipal de Lisboa levou Rui Rio a acusar o PS de estar "desnorteado", afirmando que negociar com os socialistas é estar "na corda bamba". Ao lado de Luís Montenegro, o líder do PSD reiterou a união que a campanha laranja está a sentir.

A arruada de Santa Maria da Feira em que Rui Rio participou ao lado de Luís Montenegro serviu para mais um ataque de campanha ao PS e a António Costa. Na resposta ao líder do PS, que acusou o PSD de "esconder" o programa eleitoral, Rui Rio disse que António Costa "está um bocado desnorteado".

"Se há coisa que temos feito é divulgar a mensagem, aliás fazemos diferente do PS, que faz os vulgares comícios em que o doutor António Costa trata de deturpar as propostas dos outros para dizer que os outros não têm propostas, enquanto os outros, que somos nós, estamos justamente a fazer sessões em que estamos a divulgar as nossas propostas", afirmou Rui Rio.

Ao PSD, segundo o líder, "não faltam propostas", e ao PS "falta coerência", acrescentou, usando como exemplo o orçamento da Câmara de Lisboa: "Olhe ainda agora o que se passou na Câmara Municipal de Lisboa em que o PS assumiu o compromisso de se abster e deixar passar o orçamento e depois em cima da linha apanhou lá uma gralha e isso foi a desculpa para não viabilizar e ter de se adiar".

Para Rio, isto "prova que negociar com o PS é sempre na corda bamba porque o PS diz uma coisa e rapidamente pode fazer outra". E se faz isto na maior Câmara Municipal de Portugal, "facilmente faz no país também", continuou, lamentando que seja "difícil" negociar com os socialistas pois "o PS foge de reformas como o diabo da cruz".

Montenegro "ia onde quer que fosse"

PUB

Luís Montenegro, antigo adversário interno de Rui Rio, esteve ao lado do líder na arruada. O objetivo é mostrar "que o PSD está unido na tentativa de ganhar as eleições", explicou Rui Rio, que voltou a agradecer aos que se têm juntado à campanha: "Não é só o doutor Luís Montenegro, outras pessoas que nas disputas internas não estiveram no mesmo campo que eu têm aparecido, têm apoiado, portanto não deixa dúvidas nenhumas que o PSD está unido para o resultado final".

Por sua vez, Montenegro sublinhou que "ia onde quer que fosse" para apoiar Rui Rio e o PSD nesta campanha, assegurando que o PSD está "muito unido e muito coeso" no objetivo de vencer, ao contrário do PS que está com um "desgaste e desnorte muito significativos".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG