Entrevista

Rio diz que professores têm razão nos protestos

Rio diz que professores têm razão nos protestos

O presidente do PSD reconheceu, esta terça-feira, que é "justo" a luta dos professores pelo descongelamento das carreiras e respetiva subida de escalões. Rui Rio defende que é preciso um "mix" de soluções para responder às reivindicações no setor da Educação, sugerindo que isso pode até passar por um acesso mais cedo à reforma.

Numa entrevista à TVI, Rio admitiu que "os professores têm salários baixos e aquilo que pedem é justo". Daí que considere que é necessário que o Governo encontre "um mix de soluções", quando os sindicatos do setor exigem ser ressarcidos pelos anos em que tiveram as carreiras congeladas, de acordo com o reposicionamento. "Os professores são a moeda de troca para o Orçamento passar", admitiu, reconhecendo que os partidos de Esquerda e o Governo irão encontrar forma de salvar a face.

O líder social-democrata começou por dizer que "este Governo é uma carochinha" na forma como avançou com a devolução de rendimentos aos portugueses e que, caso fosse primeiro-ministro "seria mais comedido" nas decisões tomadas pelo PS. "Teria feito de forma mais cadenciada", assegurou.

Numa clara crítica ao CDS, que se bateu no Parlamento pelo fim da sobretaxa sobre os combustíveis (ISP), Rio admitiu que ficou do lado do Governo, contra a extinção. "Mas não estivemos ao lado do Governo com irresponsabilidade", disse, antes de voltar a criticar as "rendas excessivas na energia" e a "irresponsabilidade" do formato encontrado pelo Governo para a entrada em vigor das 35 horas, principalmente no Serviço Nacional de Saúde.

Recusando anunciar já se o PSD vai votar a favor ou contra o Orçamento do Estado (OE) de 2019, por não conhecer os números do ministro das Finanças, Mário Centeno, Rio disse que "já não é um projeto nacional" que os partidos à Esquerda têm na elaboração da proposta orçamental, "mas o facto de quererem salvar a pele".

"Eles vão-se entender e aprovar o OE", garantiu, deixando críticas para Santana Lopes, sobre o qual há notícias de que se prepara para sair do partido. "Santana tem um fascínio de criar um partido à direita do PSD", ironizou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG