Política

Rio diz que referendo sobre despenalização da eutanásia "não está em cima da mesa"

Rio diz que referendo sobre despenalização da eutanásia "não está em cima da mesa"

O presidente do PSD, Rui Rio, defendeu esta quinta-feira que "o referendo não está em cima da mesa" na despenalização da eutanásia e só no final do processo parlamentar se verá "se a sociedade o quer".

Em declarações aos jornalistas no final de uma reunião com o líder do CDS-PP, Francisco Rodrigues dos Santos, o presidente do PSD foi interrogado sobre a posição do partido quanto a um eventual referendo nesta matéria, depois de já ter sido questionado na reunião da bancada por alguns deputados sobre a matéria.

"Estou convencido de que muitas das pessoas que pedem o referendo, verdadeiramente não querem o referendo, se não já o tinham pedido há um ano atrás (...) Na verdade o que está em causa não é o referendo, é, ganhando o 'sim', então querem um referendo", considerou.

"Agora temos uma votação no dia 20, depois a especialidade e a votação final global. Depois de tudo isso acontecer logo se verá quem ganha e o que a sociedade quer", afirmou, antecipando que se vencer o 'não', os defensores do 'sim' não pedirão um referendo.

O líder do PSD escusou-se a comentar as posições dos antigos líderes do partido Cavaco Silva e Passos Coelho, que se manifestaram contra a despenalização da eutanásia e favoráveis a um referendo que gerasse mais debate sobre o tema.

"Não vou responder, não vou entrar em polémica pública sobre isso, particularmente com alguém que seja do PSD", disse, afirmando que a liberdade foi "o valor supremo" que o trouxe para a política.

Rui Rio não se comprometeu também com a sua votação pessoal em cada um dos projetos em debate na próxima semana, dizendo que terá de "os estudar", reiterando a sua posição "tendencialmente pelo sim".

Hoje de manhã, o presidente do PSD pediu aos deputados na reunião da bancada para se "comportarem com a elevação adequada à liberdade de voto".

"Só quando somos responsáveis e respeitadores dos outros é que merecemos a liberdade de voto", frisou, considerando que se o PSD se comportar dessa forma dará "um excelente exemplo ao país".

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG